Blog

06
nov

Organizações Exponenciais: por que elas são 10 vezes melhores, mais rápidas e mais baratas?

Por: Ilana Cardial

A internet vem mudando tudo por onde passa e o mundo empresarial não escapa dessa regra. Você já pensou sobre como Google, Facebook, Uber, Waze e várias outras empresas tornaram-se marcas com receitas bilionárias em tão poucos anos? O co-fundador da Singularity University, Salim Ismail, analisou o que as 100 startups mais bem sucedidas do mundo têm em comum e criou o conceito de Organizações Exponenciais (ExO). O estudo foi publicado no livro “Organizações Exponenciais: Porque elas são 10 vezes melhores, mais rápidas e mais baratas que a sua (e o que fazer a respeito)”, com colaborações dos especialistas Michael S. Malone e Yuri Van Geest.

A ExO têm resultados dez vezes mais rápidos do que empresas tradicionais no mesmo ramo. O pensamento moderno e o uso das tecnologias de informação permitem esse resultado. Vamos juntos entender suas características, diferenciais e potencial?

 

O que torna uma ExO tão diferente?

Em instituições tradicionais, é comum que toda a produção e as relações sejam lineares. A organização cresce e é necessário produzir mais. Para isso, precisam contratar mais pessoas e comprar mais material. Além disso, a hierarquia e a burocracia são comuns em grandes empresas – o que torna as tomadas de decisões mais demoradas, e as mudanças para acompanhar o que acontece no mundo mais difíceis.  

Enquanto isso, as ExO acompanham o pensamento da transformação exponencial que acontece, especialmente, nos avanços tecnológicos. As organizações exponenciais contam com menos empregados e instalações físicas. Por outro lado, investem na tecnologia e no engajamento das pessoas. Tem sua base no mundo digital, utiliza recursos externos, recruta a comunidade para contribuir com seu propósito e usa informações que já existem. O Google organiza conteúdos de outros sites, o Facebook incentiva que cada usuário publique textos, fotos e vídeos, por exemplo.

Nesse novo modelo de organização, há mais autonomia e liberdade de experimentação. O uso da tecnologia para o benefício da população e a fácil replicação e expansão também são características importantes. No Uber não importa se há 100 ou 50 mil motoristas cadastrados: a plataforma atua da mesma forma e permite a conexão de mais e mais pessoas.

 

MTP: o novo “missão, visão e valores”

O Massive Transformative Impact (MTP), ou Propósito Transformador Massivo (PTM), é um dos pontos principais de uma organização exponencial – todas as estudadas por Salim Ismail têm um. É através dele que a empresa busca conquistar corações e mentes e fazer com que as pessoas comprem a ideia. A mensagem não precisa ter a ver com tecnologia, mas deve ser inspiradora e deixar clara a ambição da instituição. Segundo Simon Sinek, duas perguntas precisam ser respondidas: Por que fazer este trabalho? Por que a organização existe?

O Google promete organizar a informação do mundo. O TED quer divulgar ideias que merecem ser espalhadas. A Singularity University pretende impactar um bilhão de pessoas. É uma frase simples, curta e geral. Um dos atributos de uma ExO é o envolvimento com a comunidade, em busca de engajamento e conectividade com o propósito. Vem que a gente te conta os outros!

Os dez atributos de uma ExO

Para ilustrar os dez atributos de uma organização exponencial, Salim Ismail utiliza a metáfora de um cérebro. O lado esquerdo leva o acrônimo de IDEAS (“IDEIAS”, em inglês) e é relacionado aos cinco atributos internos que buscam ordem, controle e estabilidade. Já o lado direito, o SCALE (“ESCALA”, em inglês) tem relação com criatividade, crescimento e incertezas ao que é externo à organização. Entenda cada um deles:

 

Crédito: Salim Ismail

 

SCALE

Staff on Demand (Equipe sob Demanda)

Ao invés de ter uma equipe empregada fixa, uma ExO utiliza força de trabalho externa. A cada projeto ou demanda específica, especialistas de fora da organização são acionadas. É uma maneira rápida e flexível que permite a conexão e envolvimento de mais pessoas com a instituição.

Comunidade e Multidão

A Comunidade é caracterizada pelas pessoas que cercam a organização – são fornecedores, parceiros, clientes e equipe. Enquanto a Multidão, se caracteriza por um número maior de indivíduos que são mais difíceis de alcançar. É preciso conquistá-los e fazer com que venham até sua organização.

Um bom exemplo é o TED. A equipe que promove o TED trata-se da comunidade. Enquanto os TEDx são desenvolvidos pela multidão, que se identifica com a causa e se voluntaria para organizar esses eventos independentes.

Algoritmos

O mundo gira em torno de informação de dados. Uma característica das ExOs é o fato de serem Data Driven e usarem o Big Data a seu favor. Dessa maneira, conseguem prever possíveis resultados e fazer decisões com base em seu histórico.  

Leveraged Assets (Ativos Alavancados)

Ao contrário das empresas tradicionais, as organizações exponenciais não investem em comprar máquinas e equipamentos para produção. No lugar disso, elas utilizam recursos que já estão disponíveis. O Waze usa a tecnologia de geolocalização presente em seu celular. O Uber e o Airbnb não possuem nenhum carro ou quarto.

Engajamento

Envolver pessoas na causa é um ponto super importante para que se consiga trabalhar em escala. Para isso, são usados recursos como sorteios, cupons, pontuação e sistemas de avaliação – como aquelas estrelas disponíveis em algumas páginas do Facebook. São maneiras de aproximar a Multidão e torná-la parte de sua Comunidade e de estreitar os laços já existentes no círculo dos negócios.

 

IDEAS

Interfaces

Para que haja a aplicação dos elementos de escala, é necessário que as ExOs utilizem de uma interface que permita a conexão com seus usuários. É uma maneira de ligar o interior e o exterior da organização. O Uber tem maneiras únicas de administrar seus motoristas. O Waze depende das atualizações de seus usuários. O 99Taxis conecta usuários a taxistas.

Dashboards (Painéis)

O rápido crescimento que caracteriza uma ExO precisa ser monitorado e controlado em tempo real, com as métricas essenciais dos colaboradores da empresa e acessível para toda a equipe. Dessa forma, as organizações podem mudar rapidamente suas estratégias para atingir seus objetivos.

Uma técnica amplamente usada – inclusive pelo Google e Twitter – é o OKR (Objectives & Key Results – Objetivos e Resultados-Chave). A cada três meses, é possível acompanhar as metas gerais e as segmentadas da empresa buscando atingir o melhor resultado com uma visão rápida e flexível. É uma forma de minimizar os erros cometidos devido ao feedback em um curto período de tempo.

Experimentação

Esse novo modelo de organização busca estar ligado ao mundo externo, suas atualizações e necessidades. As ExOs elaboram um Produto Mínimo Viável e o disponibiliza ao mercado. Com os testes e retornos dos usuários, há uma evolução e adaptação rápida às necessidades dos clientes. Bem diferente dos modelos tradicionais que inserem no mercado apenas o produto final após centenas de testes, não é mesmo?

+ Dica de leitura: Startup Enxuta – Eric Ries

Autonomia

Em uma empresa, é necessário que cada um saiba qual sua função e colabore efetivamente para o grande objetivo da empresa. Em uma organização exponencial, alguns atributos sobre os quais já falamos, colaboram com isso: o Propósito Massivo Transformador informa a todos qual a meta da instituição, os Dashboards permitem que todos visualizem os resultados até aquele momento e a Equipe sob Demanda garante que os membros saibam o que precisa ser feito para a realização de seu projeto.

Essa maneira de trabalho descentralizada e horizontal permite maior mobilidade e contato entre os membros de uma organização. Assim, todo mundo tem maior liberdade e responsabilidade na hora de tomar decisões.

Já conhece a Holocracia?

Social Technologies (Tecnologias Sociais)

Não importa em qual organização estamos, a comunicação entre os membros da equipe é essencial. As tecnologias sociais surgem com o propósito de sistematizar e facilitar esse processo. De acordo com J.P. Rangaswami, especialista em inovação, a tecnologia social tem três objetivos principais:

1 – Reduzir a distância entre obter informações e tomar decisões

2 – Ao invés de ir atrás de informação, fazer com que elas fluam por meio de sua percepção

3 – Alavancar a comunidade para ter ideias

Esse tipo de tecnologia permite interação entre os membros, compartilhamento de arquivos e gerenciamento de tarefas, por exemplo.
UOU! Bastante informação, né? Para retomar os pontos principais e sistematizar as diferenças entre uma organização exponencial e uma empresa tradicional, se liga nessa tabela:

Disponível em Capital Social – Contabilidade e Gestão

E aí, conseguiu entender melhor como funciona uma organização exponencial e o por quê de seu crescimento ser tão rápido? É importante ressaltar que, mesmo com dez atributos associados às ExOs, são necessários apenas quatro para caracterizar uma empresa como tal. No entanto, pelo estudo de Salim Ismail, quanto mais dessas características uma organização tiver, mais rápido será seu crescimento!

Dicas do coração

O Francisco Milagres é um dos poucos brasileiros credenciados como Exponential Organizations Expert pelo próprio Salim Ismail. Além de ser ativo na rede SGB como mentor do Lab, ele é sócio da Mirach, e disponibilizou um questionário online, em português, para que você descubra o Quociente Exponencial (EXQ) da sua organização. As perguntas originais estão presentes ao fim do livro “Organizações Exponenciais: Porque elas são 10 vezes melhores, mais rápidas e mais baratas que a sua (e o que fazer a respeito)”.

A Maria Augusto Ourofino é pioneira em modelos de negócio, inovação e design thinking no Brasil. Em seu site, há vários posts que podem te ajudar a conhecer ainda mais esse cenário das organizações exponenciais.

 


Comentários


Você poderá gostar também de...