Cases do SGB Lab: Connecting Food, tecnologia para conectar alimentos excedentes com quem precisa deles

Alcione Silva trabalhou durante 15 anos em grandes empresas, atuando em áreas de supply chain, logística e gestão de projetos. Atualmente, seu trabalho é bem diferente: ela é empreendedora social e utiliza sua experiência no Connecting Food – um negócio de impacto que tem como objetivo reduzir o desperdício de alimentos.

A mudança de carreira veio em um processo de 2 anos: “Nunca vamos ter todas as respostas para tomar uma decisão tão grande… Tem que se jogar no escuro mesmo”, afirma Alcione.  O desejo de trabalhar com impacto social era algo latente há muito tempo e que para dar certo, dedicação é necessária: “O que percebi neste último ano é que quando você entra no flow, quando faz algo que faz sentido, as portas se abrem. Tenho vivido oportunidades fantásticas até agora e posso dizer que estou vivendo com grande propósito”, conta.

No último ano, Alcione passou pela imersão de quatro meses do SGB Lab 2016. A vontade de empreender com alimentação já existia e o problema de desperdício e má distribuição já havia sido identificado por ela depois de uma intensa pesquisa. Um grande desafio, que para Alcione carece de soluções tecnológicas práticas. A ideia de solução foi lapidada durante o laboratório de inovação do Social Good Brasil e teve um excelente desempenho, ficando entre as finalistas do programa.

 

Motivação vem de um propósito maior

Na hora de pensar em sair da iniciativa privada para empreender, Alcione não considerou nenhum outro tipo de empresa. Para ela, os negócios dos novos tempos precisam trazer benefícios para a sociedade: “empreendedorismo deve ser de impacto social positivo, seja ele qual for”.

E quando a gente faz algo em que acredita, os resultados vêm. No momento a Connecting Food está finalizando seu business case. A versão final do aplicativo, que foi testada e validada depois de dois MPVs está em construção e deve ficar pronta em março. O maior desafio ainda é a monetização, mas as perspectivas são positivas.

A Connecting Food já fechou parceria com três novos supermercados para a coleta de alimentos. Em 2 meses foram mais de 2 toneladas de alimentos arrecadados e 300 pessoas alimentadas em cinco instituições. Para receber recursos para uma expansão nacional, estão submetendo projetos em editais com apoio de uma ONG.

 


A passagem pelo SGB Lab

Para Alcione, a participação no programa foi essencial para aprender a construir um negócio. Apesar de uma longa carreira na iniciativa privada, a experiência de empreender era nova.

Além de ajudar a construir e validar um modelo de negócio, a empreendedora dedica ao SGB Lab outros aprendizados importantes: “me ensinou a fazer perguntas, a questionar o status quo, a ver o fundo do problema, a desapegar de suas ideias… Ideia boa é ideia que resolve o problema de alguém”, compartilha.

Mudar a própria vida para mudar a vida de outras pessoas também fez parte do pacote no caso da Alcione: “a transição ao longo do SGB Lab foi muito pautada pela construção da minha nova identidade, como pessoa e profissional. Vi o quanto somos capazes de mudar nosso entorno e o mundo”.

 

E para o futuro, muitos planos

No momento Alcione lidera a iniciativa, mas conta com diversos parceiros em rede: mentores, empresas, pessoas que colaboram com insights sobre marketing, comunicação, varejo e etc.

Para eles, este ano será para consolidar a utilização da tecnologia, um aplicativo, lançar o programa de expansão, levando as ações do Connecting Food para três cidades e ajudar a consolidar a Save Food (FAO e ONU) no Brasil: uma rede que pretende ter influência nacional. Captar investimento, lançar conteúdos sobre reduzir perdas e desperdícios de alimentos, promover eventos e construir um portal nacional sobre o assunto também estão nos planos.

Recentemente, Alcione foi convidada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário a compor o primeiro comitê nacional Comitê Técnico de Perdas e Desperdícios, uma iniciativa integrante da Secretaria-Executiva da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional – CAISAN: “Estarei lá para lutar por políticas públicas para a redução do desperdício de alimentos”.

Diversas frentes para resolver um mesmo problema. Porque quando buscamos impacto social, o desafio que queremos enfrentar é o que importa mais. As ideias, a metodologia, a tecnologia e o próprio Lab são apenas um meio para fazer do mundo um lugar melhor.

Está pronto para se comprometer com a resolução de problemas sociais? Então venha criar novas soluções com o apoio do SGB Lab, uma rede de empreendedores, mentores e muito conteúdo para ajudar a transformar a sua vontade em ação.

O Lab é apoiado pela Fundação Telefônica Vivo e Instituto C&A (parceiros master), Engie (parceiro sênior), Pedra Branca (parceiro diamante) e Fundação Affonso Brandão Hennel (parceiro bronze).

INSCREVA-SE NO SGB LAB

Autora: Bibiana Beck