Comece agora

Acessibilidade

Ninguém fica de fora! Conheça tecnologias que proporcionam ou ampliam habilidades funcionais de pessoas com deficiência, mobilidade reduzida e promovem inclusão.

Seu projeto Social Good
não está aqui?

Envie pra gente
acessibilidade_no_comercio_daiana_mc__5_-1181900

Gostou do projeto e quer fazer parte desta iniciativa?

Comece agora

Facilita Mobile: Mapa de acessibilidade

Através do aplicativo, você pode ajudar contribuir com um mapa da acessibilidade e ajudar pessoas com mobilidade reduzida.

Ação

Facilita Mobile

O que é?

Aplicativo nas plataformas Android e iOS, cuja função é indicar antecipadamente quais recursos acessíveis os usuários irão encontrar em locais de uso público e privado, pontuando qual o nível da acessibilidade oferecida. Serve também como ferramenta de divulgação de produtos, serviços e promoções oferecidos pelos estabelecimentos.

Como funciona?

Será produzido um aplicativo para smartphones, que contará com as tecnologias assistivas (áudio descrição). Ele informará através da geo localização as facilidades encontradas de acesso, além de informações de produtos e serviços e promoções ofertados aos utilizadores do aplicativo. Poderá ser alimentado pelas informações dos clientes que já os utilizaram, inclusive avaliando, os estabelecimentos e serviços de forma colaborativa ou mesmo por visitas da equipe do aplicativo que irá realizar o mapeamento. O aplicativo terá suporte em tempo real por uma central de atendimento. A ideia inicial é oferecer para os usuários finais gratuitamente em stores de app. O serviço será mantido com a cobrança de mensalidades dos anunciantes – que contaram com uma ferramenta de divulgação valiosa de seus produtos e serviços, aliando responsabilidade social a seus produtos, serviços e marcas. É uma forma de movimentar a economia através da inclusão de novos clientes que não tinham acesso às informações.

Qual o público beneficiado?

Primeiramente, pessoas com deficiência e mobilidade reduzida – como obesos, gestantes e idosos. Porém, é fato que acessibilidade é para todos. Quando um familiar ou amigo é acolhido de forma digna a serviços e produtos, por afinidade, esses criam vínculos positivos aos estabelecimentos ou marcas. Todas as pessoas serão beneficiadas pelo aplicativo Facilita.

Quem pode colaborar?

Parceiros (empresas que oferecem produtos ligados as acessibilidades), empresas aceleradoras de produtos, startups, empresas de comunicação e smatphones, além de pessoas interessadas em participar de alguma forma colaborando com suas experiências e qualificações.

Como posso me engajar?

Você pode ser um parceiros no projeto e na produção do produto. Ser um fornecedor agregador de produtos de tecnologias de comunicação. Todos podem ajudar na etapa de utilização e avaliação do produto, dos estabelecimentos e serviços anunciantes. Esses colaboradores terão acesso a promoções e brindes por participarem de forma colaborativa do app.

Idealizador

Carlos Ramires

signa

Gostou do projeto e quer fazer parte desta iniciativa?

Comece agora

Signa

Quais são as empresas de educação à distância e cursos que estão pensando na inclusão de acessibilidade para surdos e cegos?

Ação

Signa

O que é?

A Signa é uma startup que atua com serviços de acessibilidade para empresas de educação a distância e cursos livres realizados por uma rede de profissionais qualificados.

Como funciona

É realizada a venda de serviços de acessibilidade a surdos e cegos para as empresas de educação a distância e cursos livres. No site os deficientes poderão ter acesso às instituições que aderiram aos serviços e ganharam o selo de acessibilidade. Dessa forma ficará mais fácil que surdos e cegos encontrem cursos online de educação formal e informal.

Objetivo

Melhorar a acessibilidade para educação de surdos e cegos.

Quem pode participar?

Todos que tem o grande desejo de contribuir para promover a educação de pessoas com deficiência.

Como posso me engajar?

Divulgando o trabalho, interagindo com a Signa em suas redes sociais, sendo um colunista oficial da Signa e gerando conteúdos informativos sobre acessibilidade, sendo um intérprete de Libras ou audiodescritor.

Idealizadores

Fabíola Borba, Ícaro Rezende e Leandro da Cunha

biomob

Gostou do projeto e quer fazer parte desta iniciativa?

Comece agora

BIOMOB

Qual nível de acessibilidade da nossa cidade? Tem vagas de estacionamento cidadãos com alguma deficiência ou mobilidade reduzida? Rampa ou elevador? Contribua com a BIOMOB e ajude a responder essas questões.

Ação

BIOMOB

O que é?

Projeto de mapeamento da acessibilidade em locais públicos e privados. Uma equipe treinada com base na NBR 9050 da ABNT e varre as cidades localizando, avaliando, fotografando e depois disponibilizando dados num aplicativo para que os cidadãos com alguma deficiência ou mobilidade reduzida (idosos, gestantes e obesos) possam saber as condições de acessibilidade de locais onde desejam ir.

Como funciona

A equipe BIOMOB vai até o local, pega autorização para avaliá-lo e então faz uma análise das condições da calçada, acesso a veículos (vagas reservadas ou serviço de manobrista), entrada (rampa, degrau ou elevador), circulação interna, sinalizações e banheiro adaptado. Para cada um desses itens, nossa equipe dá uma nota que pode variar de 0 (ruim) até 5 (excelente). Assim, tem-se a média aritmética que gradua a acessibilidade daquele local. Também estão disponíveis fotos de todos esses itens e uma resenha breve para que as pessoas possam ler a avaliação. Todos podem contribuir, fazendo sua própria avaliação. Basta ter o aplicativo BIOMOB e interagir.

Objetivo

Melhorar a questão de acessibilidade.

Quem pode participar?

Além do próprio usuário ao baixar o aplicativo e fazer suas avaliações de locais onde vai, o próprio dono de estabelecimento comercial ou prestador de serviços pode solicitar a visita da equipe BIOMOB e assim ter sua acessibilidade avaliada e informada para toda a base. Fundações, ONGs, Associações também podem colaborar indicando para nós locais importantes que desejam uma avaliação mais completa das condições de acessibilidade.

Como posso me engajar?

Além do boca a boca, fomentando o uso frequente do projeto, é possível organizar mutirões de acessibilidade, liderados pela BIOMOB, onde reúnem voluntários que queiram ajudar nas visitas. A BIOMOB oferece treinamento de como proceder e acompanha a equipe no trabalho nas ruas.

Idealizadores

Valmir de Souza (educador físico) e Rodrigo Credidio (profissional de marketing)

Screen Shot 2016-10-25 at 10.54.13

Gostou do projeto e quer fazer parte desta iniciativa?

Comece agora

Pupurinar – Ilumine-se apoiando quem não pode ver

Gosta de ler? Então esse projeto é para você! O Purpurinar tem uma proposta de voluntariado virtual muito legal que pode fazer bom uso das suas habilidades.

Ação

Purpurinar – Voluntariado virtual

O que é?

Um site na internet que recebe gravações voluntárias de obras literárias e disponibiliza gratuitamente para pessoas com deficiência visual.

Como funciona?

Escolha um texto que você goste de ler. O site sugere que o primeiro texto seja curto, como uma crônica ou um poema. Leia em voz alta enquanto grava no seu computador ou celular. Depois basta revisar e enviar o arquivo por e-mail. O áudio será analisado e disponibilizado para download no site.

Qual o público beneficiado pela iniciativa?

Pessoas que possuem algum tipo de deficiência visual.

Quem pode participar?

Qualquer pessoa que saiba ler, tenha acesso a um gravador digital de som e conexão com a interna.

Como posso me engajar?

Gravando obras literárias para o site e compartilhando a iniciativa com seus amigos. 🙂

Idealizadora

Adriana Ribeiro

colagem dorina

Gostou do projeto e quer fazer parte desta iniciativa?

Comece agora

Livros acessíveis da Fundação Dorina Nowill

Muita gente ainda encontra barreiras no acesso à informação e educação. Um destes grupos é formado por pessoas que possuem deficiência visual, que precisam de livros e revistas adaptados. A Fundação Dorina Nowill para Cegos realiza um trabalho muito interessante neste sentido.

Ação

Livros acessíveis

O que é?

A Fundação Dorina Nowill produz anualmente milhares de páginas em braille de livros didático-pedagógicos, paradidáticos, literários e obras específicas solicitadas. Possuem a imprensa braille com a maior capacidade de produção da América Latina e uma das referências mundiais em qualidade e complexidade de produção. Também oferecem livros falados.

Como funciona?

A fundação adapta e transcreve impressos para braille, presta assessoria técnica em produção braille, consultoria para adequação de textos e imagens acessíveis, entre outro projetos especiais. Possuem uma biblioteca com mais de 1.600 livros falados, que emprestam gratuitamente os auditivos para deficientes visuais de todo o país. Também oferecem transcrição sem custo de obras de qualquer gênero para formatos acessíveis para atender individual e gratuitamente as necessidades de material para estudo, pesquisa ou trabalho de pessoas cegas e com baixa visão.

Objetivos

Ao produzir e distribuir livros em braille, a Fundação proporciona condições de acesso à independência pessoal, formação educacional, cultural, profissional e atividades de lazer.

Quem pode participar?

Pessoas com deficiência visual do país inteiro.

Como posso me engajar?

Você pode compartilhar a iniciativa com sua rede, para fazer com que o serviço chegue até quem precisa. Também é possível fazer doações para ajudar na manutenção da fundação.

Idealizador

Fundação Dorina  Nowill para Cegos

logotipo_home

Gostou do projeto e quer fazer parte desta iniciativa?

Comece agora

Guia de Acessibilidade Cultural de São Paulo

Este guia, disponível online, reconhece teatros, cinemas e outros locais culturais da cidade de São Paulo que tratam o acesso de pessoas com algum tipo de deficiência como uma prioridade.

Ação

Guia de Acessibilidade Cultural

O que é?

Um site que reune e disponibiliza informações sobre a acessibilidade dos equipamentos culturais da Cidade de São Paulo.

Como funciona?

Equipes especializadas avaliaram 315 locais. Foram considerados aspectos arquitetônicos, de conteúdo, de informação, as tecnologias e a disponibilização de profissionais capacitados para algumas funções primordiais como intérpretes de libras, guia-intérpretes para surdocegos e mediação para pessoas com deficiência intelectual.

Objetivos

Ampliar o acesso e inclusão de pessoas com deficiência aos espaços, linguagens artísticas, conhecimento e práticas culturais, além de reconhecer aparelhos que priorizam o acesso de deficientes.

Qual o público beneficiado pela iniciativa?

São Paulo possui mais 1,5 milhões de habitantes com algum tipo de deficiência e tem acesso à cultura garantido por lei, sem contar os turistas que passam pela cidade e querem aproveitar as atrações culturais.

Como posso me engajar?

Acessando o site, se inscrevendo e aproveitando os conteúdos disponíveis. Aproveite e compartilhe com seus amigos que também podem ficar interessados na iniciativa.

Idealizador

Instituto Mara Gabrilli

inclub

Gostou do projeto e quer fazer parte desta iniciativa?

Comece agora

inClub: o clube da inclusão social

O Brasil possui mais de 46 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. Se cada uma dessas pessoas tiver dois familiares e um amigo, isso significa que toda a população do nosso país tem interesse direto ou indireto na inclusão. O objetivo do inClub é formar uma plataforma para acelerar esse processo através da troca de informações.

Ação

inClub

O que é?

O projeto está em fase de concepção e ganhou o I Startup Weekend Belém. Tem a proposta de criar uma plataforma que une pais e amigos de deficientes para que possam trocar informações, experiências e encontrem serviços especializados em sua região.

Objetivos

Somar esforços para criar uma sociedade mais inclusiva, acessiva e com mais compreensão e respeito pelas diferenças. Facilitar a troca de informação e produção de conteúdo acerca do tema.

Público beneficiado

24% da população brasileira possui algum tipo de deficiência. Uma maior inclusão social, resultará em uma sociedade mais justa. O país inteiro sai ganhando.

Quem pode participar?

Principalmente familiares, amigos, pesquisadores e profissionais que lidam com deficientes e o tema da inclusão social.

Como posso me engajar?

Você pode preencher um formulário disponível no site, sua opinião pode ajudar a construir a plataforma. Não deixe de compartilhar com outras pessoas que também se interessam pelo tema.

Idealizador

Alex Ramôa