Blog

18
dez

Empresas B: um novo jeito de fazer negócio

Por: Mariel Ramos

*Por Tomás de Lara e Bibiana Beck

Já pensou como seria viver em um planeta onde as empresas não competem para serem as melhores do mundo e sim as melhores para o mundo? Onde em vez de assinar uma Declaração de Independência, estabeleçam tratados de interdependência através de Comunidades de Prática nas quais trocam e compartilham experiências com o objetivo de causar impacto positivo para a sociedade e o meio ambiente, e ainda gerar retorno financeiro para a empresa e para os investidores?

Pode até parecer um sonho. Mas esse sonho já é realizado e compartilhado pelas Empresas B, que estão transformando esta ideia em uma comunidade real e um movimento global que está redefinindo o conceito de sucesso nos negócios. O objetivo é criar ecossistemas favoráveis para um mercado que resolva problemas sociais e ambientais; uma mudança sistêmica na economia, na qual o sucesso seja medido pensando no que realmente importa: o bem-estar das pessoas, da sociedade e da natureza.

Para conseguir uma mudança sistêmica na economia, é necessário gerar conexões sólidas entre os principais agentes econômicos, para assim construir Comunidades de Prática, que tem como objetivo catalisar a mudança necessária para uma sociedade mais justa e sustentável. Estes agentes de transformação são complementares ao movimentos das Empresas B pois atuam na sociedade como um motor da mudança de paradigmas antigos que estão profundamente enraizados em nossa cultura.

As Comunidades de Prática são grupos de pessoas com uma paixão comum, que interagem regularmente para melhorar suas práticas de negócios e articulam condições favoráveis ​​ao progresso de uma nova consciência economica, uma maneira mais humana de SER humano, pois afinal de contas não devemos esquecer que empresas são feitas de pessoas. MODELO-B-portu-04 (1)

A Cultura das Empresas B

COM-PAIXÃO

Nos comove (co-move, nos movemos com) o sonho que compartilhamos

CO-CONSTRUÇÃO

Acreditamos no potencial de fazer as coisas junto com outras pessoas e organizações. Nossa teoria de mudança se baseia nas Comunidades de Prática interconectadas, e em promover a liderança em rede de outras pessoas e organizações

DIVERSIDADE

Somos guiados por uma visão global que reconhece e valoriza a singularidade das pessoas, grupos, povos, territórios e mercados ao mesmo tempo que celebra o valor conjunto de sua diversidade

TRABALHO EM EQUIPE

Buscamos compartilhar o mérito grupal sem nos esquecer do individual (mais do que impressionar individualmente)

GLOBAL

Ainda que sejamos latino-americanos, somos globais em nossa vocação, atitude e ação

FLEXIBILIDADE E ADAPTAÇÃO

Somos una organização aberta e dinâmica que se adapta a mudança. Somos uma organização em processo de aprendizagem

EXCELÊNCIA

Levamos o nosso trabalho muito a sério, mas não necessariamente levamos nós mesmos muito a sério

CREDIBILIDADE

Somos confiáveis por nossas ações, e não só por nossas palavras

 Já existem 31 Empresas B no Brasil. Veja exemplos:

O Brasil já possui 31 empresas com a certificação Empresa B. Uma delas é a Geekie, fundada pelo Link Social Good Brasil Claudio Sassaki, junto com Eduardo Bontempo. A Geekie é uma plataforma de educação adaptativa capaz de personalizar o ensino a partir de uma avaliação. A tecnologia é capaz de detectar as principais falhas do aluno e o direcionar para lições específicas que supram suas necessidades de aprendizado. A Geekie doa estes serviços para uma escola pública a cada escola particular que adota o sistema. O impacto positivo gerado é reconhecido: a dupla acaba de se consagrar vencedora da décima edição do Prêmio Empreendedor Social. (Imagem Geekie) Geekie

A maior Empresa B do mundo é brasileira

A última empresa a obter o título de Empresa B é a Natura, que hoje é a maior empresa B do mundo e a primeira empresa de capital aberto a se certificar. Para receber a certificação, a empresa se comprometeu a incluir compromissos sociais e ambientais em seus documentos societários. A visão de sustentabilidade para 2050 é ambiciosa. Em pouco mais de 30 anos a intenção é que o negócio seja capaz de gerar impacto positivo: “Que a existência da empresa deve ajudar a tornar o meio ambiente e a sociedade melhores”, diz o documento que explica a visão da companhia em detalhes. Neste link está aberta toda a pontuação que a empresa recebeu ao se certificar como Empresa B. Também há um artigo no jornal britânico The Guardian sobre a certificação da companhia. Leia aqui.

Natura

Fica aqui um convite para toda e qualquer empresa que quiser medir suas práticas de sustentabilidade, fazer o questionário gratuito disponível neste link.  Com certeza irá trazer vários insights para tornar o seu negócio mais consciente ecossistemicamente.

Sobre os autores:

Tomás de LaraTomás de Lara é Embaixador Sistema B e Link Social Good Brasil. Empreendedor social e netweaver por vocação, co-fundador da Engage, Goma e Global Shapers RJ.

Bibiana Beck (1)Bibiana Beck é Jornalista, trabalha como Analista de Mídias Digitais e Editora do Blog de Inovação no Social no Social Good Brasil.


Comentários