4 etapas para engajar profissionais de uma startup em ações sociais

Cada vez mais empresas têm interesse em colaborar socialmente, mas encontram dificuldades em como começar e engajar os colaboradores nesse processo. O SGB está aqui para ajudar nisso, e chamamos nossos parceiros da Resultados Digitais para compartilhar a experiência deles:

 

Você já deve ter ouvido falar que a cultura organizacional nas startups é bastante acelerada e com metas muito bem definidas e, até mesmo, agressivas, não é mesmo?

O time de vendas muitas vezes bate suas metas nas últimas horas do último dia do mês, o time de Customer Success tem uma agenda fechada de calls com clientes, o time de produto então, nem se fala… Entregas semanais e reuniões frequentes. E é assim com todas as outras áreas da empresa.

Nesse contexto, parece ser uma missão impossível sensibilizar e engajar um time desses para se envolver em alguma Ação Social.

Porém,  na Resultados Digitais, conseguimos realizar três ações sociais super bem sucedidas em 2017. Nesse post, vou te dar algumas dicas de como você pode engajar também seu time nesse tipo de ação.

Mas, antes, você pode se perguntar…

Por que isso é importante?

Promover ações sociais nas empresas pode gerar uma série de benefícios, além do principal, que é a própria ação.

Uma empresa que incentiva ou promove essas iniciativas ganha ainda mais o respeito e o sentimento de orgulho de seus funcionários, além de fortalecer os seus valores. Essas ações também influenciam diretamente no clima organizacional, quando pessoas de diversas áreas se juntam em prol do mesmo objetivo.

Além disso tudo, a empresa ainda consegue algo muito difícil nos dias de hoje: o respeito e a admiração dos seus clientes e da sociedade.

Mas como nós da RD, fizemos para engajar um time de mais de 600 pessoas nessas ações?

RD2

Pra começar, nosso público interno é interessado, cheio de energia e afim de mudar o mundo.

Na RD, não apenas vendemos nosso produto, mas entregamos sucesso para pequenas e médias empresas do Brasil. Isso gera o interesse de pessoas do Brasil inteiro para trabalhar aqui. Pessoas que acreditam que podem fazer a diferença, pessoas com empatia, resiliência e força de vontade.

Você pode estar se perguntando: “legal, mas na minha empresa o público é diferente, mais fechado, menos sonhador. Ainda assim é possível?”.

Claro que sim! E o melhor é que através dessas ações é possível desenvolver esses valores nos seus colaboradores e na sua empresa. Porém, você precisa conhecer seu público e usar a melhor estratégia para engajá-los. Com isso, entramos na primeira etapa: planejar!

1. Planejar

O primeiro passo para uma dar certo é ser bem planejada, concorda? Por que então muitas vezes quando envolve ajudar o próximo não nos planejamos?

Para conseguir engajar um grande grupo de pessoas, é preciso se preparar (e bem). Conhecendo o público da RD, sei que o nosso time é exigente, ocupado, e além disso, recebe muitos emails por dia. Assim, a velha tática de mandar um email persuasivo convidando pra participar dificilmente iria dar certo.

Na etapa de planejamento você precisa pensar:

  • O que vamos fazer?
  • Com quem ou para quem?
  • Como vamos engajar a equipe?
  • Qual será a estratégia de divulgação?
  • Quem será responsável por cada etapa?

Assim como qualquer projeto, é preciso organizar cada etapa da sua ação, eleger pessoas responsáveis e elencar prazos para as entregas.

Não precisa ser nada muito elaborado – na nossa primeira ação deste ano, por exemplo, fizemos apenas uma reunião de uma hora e documentamos tudo em um simples Google Docs, compartilhado com os responsáveis. Isso foi suficiente para organizarmos tudo.

Entretanto, como na nossa rotina de Marketing Digital, o segredo é pensar fora da caixa.

Que tal uma competição? Decorar a empresa? Métodos como gamification são totalmente aplicáveis a este cenário… Mas já vamos chegar lá.

2. Divulgar e Engajar

Bom, até aí parece algo simples e comum, não é mesmo?

Uma iniciativa legal, dividir as funções e pronto. Mas é aqui na etapa de divulgação que está o grande segredo para engajar sua equipe.

A divulgação atrai, encanta e empolga as pessoas a participarem. Mas não faça mais do mesmo. Chega de emails formais e avisos nos murais da empresa.Use o que você tem de melhor, envolva aqueles que podem ajudar a ter ideias diferentes e a fazer algo diferente.

Na Campanha do Agasalho que realizamos este ano, por exemplo, fizemos uma arte super bonita e resolvemos tocar no ponto forte do nosso time: competição./ina

Sim, lançamos uma competição para arrecadar agasalhos: “Qual o andar mais quente da RD?”. Criamos uma identidade para a ação e em todas as comunicações relacionadas a ela (emails, mural, avisos de elevador) usamos a mesma arte. Isso ajuda a criar um vínculo e fixar na memória das pessoas.

Deu tão certo que arrecadamos mais de 2.000 roupas em bom estado (um dos critérios da competição era a doação de roupas e calçados somente em bom estado).

Por isso, em cada Ação Social que fizemos pensamos em algo diferente.

Você acha que um simples e-mail, ou um simples aviso no mural, iria conseguir engajar tanto a galera?

Quer outro exemplo? No Natal de 2016, uma colega divulgou uma ação de apadrinhamento de crianças carentes, onde cada profissional preenchia seu nome em uma planilha, onde também estavam os nomes das crianças.

Em 2017, além das crianças, também escolhemos apadrinhar idosos de um asilo perto da empresa. Mas dessa vez, ao planejar como seria, pensamos em como fazer diferente: fizemos um varal com post-its coloridos com os nomes e as idades das crianças e idosos.

Além de ficar super fofo, as pessoas que passavam pelo lounge da empresa estavam sempre lembrando da ação.

3. Executar

Em alguns casos, essa etapa é a mais difícil. No caso da Campanha do Agasalho já citada, o difícil era tirar tempo para separar e contar as roupas dos andares a cada dois dias.

Em contrapartida, no Dia das Crianças, a etapa de execução foi a mais legal. As pessoas que se dispuseram a passar a tarde com as crianças da creche da comunidade estavam super empolgadas com o momento. Dividimos o grupo em equipes para cada faixa etária de  crianças, levamos recriadores, histórias, máscaras… Nos preparamos para esse momento. Mais uma vez, o planejamento se mostra essencial.

RDAlguns profissionais da Resultados Digitais na entrega de brinquedos de Dia das Crianças em uma creche

 

A dica aqui nessa etapa é envolver a todos que puder. Se for em uma ação social de arrecadação, envolva o time nas entregas e, se não for possível, ao menos tire fotos para mostrar o resultado. As pessoas querem (e devem) saber o resultado da ação. Se for uma Ação como a que realizamos no Dia das Crianças, envolva o máximo de pessoas para estar presente.

Nesse ponto, vale um conselho: sempre prepare as pessoas para a atividade a ser realizada, explique o que será feito, o que elas precisam levar, que posturas devem ter. Se você for visitar um asilo por exemplo, é interessante conversar com os profissionais de lá para entender o contexto, o que é interessante ou não de ser feito. Lembre-se: o foco é sempre os contemplados na ação, não o que você ou seu time gostariam de fazer. Entenda o que é preciso ser feito, e trabalhe para engajar seu time nisso. E não o contrário.

4. Repensar

Por fim, depois de cada ação, procure entender o que deu certo, o que pode melhorar e o que não deve ser feito na próxima. Registre tudo, pois será muito útil para as próximas ações desenvolvidas.

Termino esse post não com as minhas palavras, mas com as palavras de algumas pessoas que participaram das ações desse ano. Que possam inspirar você a levar essas iniciativas para sua empresa também:

“Eu entrei na RD por propósito, na época não foi fácil trocar uma renomada empresa, por uma startup com 30 pessoas, mas o que me conquistou foi a razão de existir da RD: ajudar pequenas e médias empresas a crescer utilizando o Marketing Digital. No dia a dia de metas, números, vendas, OKR’s, projetos etc, é fácil esquecer do impacto da RD na vida de milhares de pessoas e no crescimento de outras milhares de empresas. A iniciativa do RD Social é, para mim, uma maneira de lembrar que a empresa em que escolhi trabalhar, compartilha dos meus valores.”

Karyn Serratine, RDoer

“Acredito que ajudar o próximo torna o mundo em que vivemos melhor. E quem não quer um mundo melhor, bom sujeito não é. Nesse sentido, sinto que dedicar parte do meu tempo ou uma parte dos meus recursos ao bem-estar do outro me engrandece como indivíduo, em todos os aspectos. E trabalhar em uma empresa que estimula essas ações me enche de orgulho (e felizmente nos lembra disso quando a correria do dia a dia nos faz esquecer).”

Gabriel Folis, RDoer

 

Esse post foi escrito por Dalila Silva, bacharel em Administração e Assistente de Suporte na Resultados Digitais, onde também é uma das responsáveis por ações sociais realizadas pela RD atualmente.