Como desenvolver a mentalidade analítica em pessoas e organizações

A mentalidade analítica é uma das principais competências que tanto pessoas como organizações precisam desenvolver para sobreviver na era dos dados. Neste novo cenário, se torna cada vez mais necessário integrar novas tecnologias às habilidades humanas para construir um futuro mais sustentável, conectado e inteligente.

Para desenvolver um mindset — ou mentalidade — analítico é preciso promover uma mudança cultural, que influencia diretamente na maneira como pensamos e agimos. Somente assim será viável aprimorar o modelo de cultura organizacional atual, estimulando a mentalidade analítica por meio da geração de insights— que significa ter maior clareza de suas decisões a partir da análise eficiente de grandes volumes de dados disponíveis.

Foto: Análise de dados no Laboratório SGB em 2018. Crédito: Save The Love.

Não à toa, os dados estão no centro da transformação digital, sendo considerado o novo petróleo. Por esse motivo, o uso da ciência e tecnologias de dados passou a ser uma forte tendência e se adaptar a essa nova realidade é essencial. Organizações de todo o mundo estão cada vez mais data-driven. Isso significa que tomam decisões com base na interpretação e uso de dados.

Mas, diferente do que podem pensar, não são apenas as organizações tradicionais que se beneficiam da análise de dados para obter vantagem competitiva e melhores resultados. Comunidades e empreendedores sociais, por exemplo, também podem adotar a mentalidade analítica para inovarem a partir de uma metodologia baseada em ciência de dados. Confira o caso Social Good Brasil para entender como uma organização pode se tornar orientada por dados e potencializar seu impacto positivo.

Em tempos de constantes mudanças, implementar a cultura da mentalidade analítica em pessoas e organizações se faz urgente e extremamente necessária.

Mentalidade analítica para se tornar uma organização orientada por dados

Foto: A cientista de dados e mentora do Laboratório SGB, Dierê Fernandez, ensinando a analisar dados de maneira assertiva e estratégica. Crédito: Save The Love.

Sua organização está pronta para adotar a mentalidade analítica? Para isso, é preciso ser orientada por dados. Com a ajuda da tecnologia, é possível automatizar o processo de coleta, tratamento e compartilhamento, facilitando a transformação de dados em informações relevantes que servem de apoio às tomadas de decisões.

É fundamental também que as organizações tenham seus objetivos bem definidos para fazer uso efetivo dos dados. Confira quais são as medidas necessárias para implementar a mentalidade analítica e passar a ser orientado por dados.

Cultura analítica (novo modelo mental)

Você sabe qual maturidade analítica da sua organização? Se ainda não, o primeiro passo é identificar o que é necessário mudar ou aperfeiçoar para implementar uma cultura analítica ou aprofundar o entendimento sobre o tema. O mesmo vale para as pessoas que desejam desenvolvê-la.

Esse novo modelo mental trabalha com diferentes métodos de análise e interpretação de dados, que podem ser: quantitativos, qualitativos ou categóricos. Independente do método de análise utilizado, com a mentalidade analítica é possível determinar qual é a melhor decisão a ser tomada com base nas métricas analisadas.

Processos decisórios orientados por dados e propósitos

A mentalidade analítica, em seu mais elevado nível, contribui para processos decisórios orientados por dados e propósitos. Quanto maior a maturidade analítica da organização mais complexas podem ser as análises e mais valor os dados possuem para embasar os processos decisórios.

Existem diferentes níveis de maturidade em relação ao uso de dados na tomada de decisões. Qual o nível de maturidade analítica da sua organização?

 

Imagem: Oficina do SGB sobre Data for Good no Festival Global de Inovação Social do Impact Hub. Fonte: Cappra Data Science.

Coleta de dados efetiva

Atualmente, já existem muitas ferramentas que auxiliam as organizações na captação e análises de dados, geração de insights e monitoramento de performance. Utilizar softwares que gerenciam formulários, questionários e métricas é uma boa estratégia para coletar dados de forma efetiva.

No entanto, mais importante é identificar quais dados irão auxiliar a organização a atingir seus objetivos para promover uma coleta de dados ainda mais efetiva. Muitas vezes, as informações coletadas são incompletas ou desnecessárias, busque coletar somente os dados que são realmente relevantes.

Capacidade de análise de dados

Diante do intenso volume de informações gerado a todo momento, a mentalidade analítica permite que tenhamos uma capacidade maior de análise de dados. O novo modelo mental possibilita que possamos interpretar um enorme volume de dados de forma ágil e inteligente.

Nesse contexto, saber interpretar dados é uma competência essencial para qualquer pessoa ou organização. Para desenvolver uma maior capacidade de análise de dados o aprendizado rápido e contínuo é uma das habilidades necessárias. Assim como para o desenvolvimento de qualquer outra habilidade, a capacidade analítica exige muito esforço e disciplina até se transformar em cultura.   

Engajamento por narrativas de dados

O modelo de mentalidade analítica não pode se basear apenas no uso da tecnologia, as ferramentas devem ser apenas um meio para compreender melhor as pessoas com base em dados e comportamentos. Portanto, é preciso criar narrativas humanizadas a partir da interpretação das informações analisadas.

Mesmo o mundo estando cada dia mais digital, será preciso continuar valorizando o lado humano integrando as tecnologias ao desenvolvimento de pessoas e habilidades humanas para promover uma cultura data driven para lidar com os desafios do futuro.

 

Ficou interessado em desenvolver o mindset analítico? Conheça o Laboratório SGB, iniciativa que capacita organizações ou negócios de impacto a partir de uma metodologia única baseada em ciência de dados.