Existe (muito!) empreendedorismo e inovação fora da bolha

Qual é a primeira imagem que aparece na sua cabeça quando pensamos em um jovem empreendedor? Provavelmente, você pensou em um homem, branco, com um Iphone e um MacBook, conversando com outros homens parecidos com ele em um ambiente de trabalho descolado e colorido.

Mas, pera aí. Estamos em um país onde 54% da população (IBGE 2017) se declara negra. As mulheres também são maioria por aqui. Já deu pra sacar que aquela representação está bem distante da nossa realidade, né? Na periferia, empreendedorismo sempre existiu como sinônimo de sobrevivência, e inovação faz parte do dia a dia do trabalhador que precisa se virar para garantir o dinheiro no fim do mês. Quer exemplos? Tem o Saladorama, o Favelagrafia, o Data Labe, a Feira Preta

Aqui no SGB, percebemos essa diferença há algum tempinho. Ainda estamos aprendendo e caminhando com isso, claro. Mas estamos buscando “romper a bolha” cada vez mais e trazer mais representatividade para nossa equipe e nossos programas.  Selecionamos neste post três momentos de Festival SGB (em 2016 e 2017) onde mulheres, negras, de áreas populares e nordestinas te mostram uma outra visão sobre propósito, empreendedorismo e inovação.

 

Roda de Conversa com Monique Evelle, do Desabafo Social:

Nessa roda de conversa do Festival SGB 2016, o Bola, empreendedor social e nosso Fellow, bate um papo com a Monique Evelle sobre periferia, racismo, empreendedorismo e comunicação. A Monique fundou o Desabafo Social em 2011. A organização atua promovendo a educação sobre direitos humanos, online e offline.

Bônus: Esse vídeo incrível da Nonique falando sobre tecnologia pro Olabi.

 

Carreira, propósito, realização: o que é sucesso pra você?

O que é propósito para você? Como trabalhar com algo que você realmente acredita e não ficar no vermelho no final do mês? A Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora, e a Adriana Barbosa, fundadora do Instituto Feira Preta, discutem essas questões a partir da experiência de vida delas mesmas.

Bônus: Ana Fontes no TEDx São Paulo]

 

Finalistas do SGB Lab 2017: Mãe&Mais

A Thais se apresenta como mulher, preta, periférica e mãe. A organização dela, o Mãe&Mais, foi um dos finalistas do SGB Lab 2017, e a Thais explicou a evolução de tudo no palco do Festival SGB. O Mãe&Mais prototipou um espaço será uma clínica popular referência, atendendo e educando mães e crianças na primeira infância em áreas populares do Rio de Janeiro. A Thais nos mostra que para inovar, não precisamos de milhões de tecnologias e dispositivos. Basta um olhar empoderado e humanizado, focado em resolver os problemas de quem mais precisa de forma diferente.

Bônus: Painel sobre Versões Brasileiras da Inovação Social, no Seminário SGB 2013

new RDStationForms(‘interesse-festival-a3fcba22df9e85ed6cba-html’, ‘UA-34335237-1’).createForm();