Projeto Caminho dos Livros pela Floresta Amazônica

A Agnes Cidadania usa a dança como chave para transformação de uma comunidade em Minas Gerais.

Ação

Projeto Caminho dos Livros pela Floresta Amazônica

O que é?

O Projeto Caminho dos Livros pela Floresta Amazônica tem o intuito de levar a leitura às crianças e adolescentes moradoras de comunidades tradicionais localizadas no Sul do Amazonas, para isso, contemplará pequenas escolas localizadas nestas comunidades com a doação de livros.
Devido a distância e as dificuldades de acesso, as poucas escolas dessa região não possuem nenhum tipo de biblioteca.

Como funciona?

O projeto arrecadará livros voltado ao público infantojuvenil e promoverá a entrega para estas escolas, proporcionando às crianças e adolescentes ampliar seus horizontes e conhecimentos através da leitura.
Como incentivo para a doação de livros são feitas palestras nas escolas do município sobre a importância da leitura e a possibilidade de contribuir com o projeto “Caminho dos Livros pela Floresta Amazônica”, onde qualquer pessoa que queira poderá fazer parte deste projeto e ajudar a construir pequenas bibliotecas nas escolas destas comunidades tradicionais.
O Projeto busca também a doação de livros através das redes sociais. Criamos uma página no Facebook apresentando o projeto, a possibilidade de doação de livros e também divulgamos todas as ações desenvolvidas no projeto.
Além disso, o projeto tenta conectar pessoas para voluntariar-se no projeto através de outras comunidades e páginas da internet que apoiam ações sociais.

Qual o público beneficiado?

O Projeto pretende contemplar as seguintes escolas rurais:

I – Escola Municipal Piuntuba – localizada a 100 km da sede do município de Apuí (AM) as margens esquerda do Rio Aripuanã. Possui 12 (doze) alunos e não possui biblioteca;
II – Escola Municipal Rio Roosevelt – Localizada as margens direita do Rio Aripuanã subindo, Possui 06 (seis) alunos e não possui biblioteca;
III – Escola Municipal João Paulo II – Localizada as margens direita do Rio. Possui 11 (onze) alunos e não possui biblioteca;
IV – Escola Municipal Nossa Senhora do Carmo – Localizada a 100 km da sede do município de Apuí (AM) na BR 230, Km 110, comunidade Vila do Carmo, cujo acesso se dá pelo Rio Aripuanã. Possui 25 (vinte e cinco) alunos e não possui biblioteca;
V – Escola Municipal Perpétuo Socorro – Localizada a 172 km da sede do município de Apuí (AM) , as margens esquerda do Rio Aripuanã Km 172, cujo acesso se dá pelo Rio Aripuanã. Possui 12 (doze) alunos e não possui biblioteca;
VI – Escola Municipal Salva Terra – Localizada a 165 km da sede do município de Apuí (AM) cujo acesso se dá pelo Rio Aripuanã. Possui 08 (oito) alunos e não possui biblioteca;
VII – Escola Municipal Areal – Localizada a 135 km da sede do município de Apuí (AM) na Comunidade Areal Rio Aripuanã Km 135. Possui 06 (seis) alunos e não possui biblioteca;
VIII – Escola Municipal São Benedito – Localizada as margens do Rio Tapajós Km 200. Possui 09 (nove) alunos e não possui biblioteca;

As escolas receberão livros arrecadados durante a campanha e terão condições de montar uma pequena biblioteca.

Quem pode colaborar?

Qualquer pessoa poderá contribuir com o projeto, físicas ou jurídicas.
Os apoiadores do Projeto serão identificados da seguinte maneira:
APOIADOR: Qualquer pessoa física ou jurídica que fizer doações de pequena quantidade de livros ao projeto.
PATROCIDADOR: Empresa e/ou Instituição que, através do Termo de Adesão, doar:
a)100 (cem) livros de literatura voltada ao público infantojuvenil;
b) 50 (cinquenta) camisetas estampadas com o logo do projeto Caminho dos Livros pela Floresta Amazônica;
c) 02(dois) banner do projeto, onde um poderá seu usado no estabelecimento do patrocinador e outro utilizado pela coordenação do Projeto Caminho dos Livros pela Floresta Amazônica;
PADRINHO/MADRINHA: Pessoa física que doar ao projeto:
a) 100 (cem) livros de literatura voltada ao público infantojuvenil;

Como posso me engajar?

Através da doação de livros de literatura infantil ou juvenil , novos ou usados.
Divulgando o projeto.

Idealizador

Cristiane Vieira Maciel da Silva Brasileira