Propósito, engajamento e histórias inspiradoras são temas da trilha do Festival SGB para empreendedores sociais

O que faz o empreendedor social? Muitas pessoas decidem seguir os seus sonhos ao criar um negócio social que ajude a resolver problemas sociais, mas chega um momento em que dúvidas podem surgir. Como tomar melhores decisões para o seu negócio? Ou acompanhar as inovações do futuro e não ficar para trás? 

É nesse cenário que as tecnologias e os dados podem ser usados como meios poderosos para os seres humanos que já desejam fazer o bem. Olhar para os grandes desafios da humanidade, a partir das histórias que os dados contam, por exemplo, ou usá-los para tomar decisões estratégicas sobre o rumo do seu negócio. 

O Festival SGB surgiu para apoiar você a ficar por dentro de tudo é tendência no mundo sobre os assuntos que envolvem seres humanos, futuros e o poder dos dados.

E como entendemos que tempo é o principal recurso de boa parte dos empreendedores, decidimos criar uma trilha de aprendizagem que vai te ajudar a guiar sua experiência pelo Festival SGB 2021. Afinal, são cinco dias de evento, mais de 50 palestrantes e mais de 20 horas de conteúdos e atrações artísticas. Não esperamos que você vá acompanhar 100% da programação, que é totalmente online e gratuita, mas esperamos que você fique de olho nos painéis que têm mais relação com os seus interesses

Por isso, criamos uma trilha especial para empreendedores sociais. Lembrando que, após a sua inscrição,  você poderá colocar na sua Agenda Google a programação que faz mais sentido pra você. 

TERÇA 26/10 – Os grandes temas da humanidade

  • 15h30 -16h (30 min) – Esquenta musical com a rapper indígena Katú Mirim

Para abrir a 10ª edição do Festival SGB, convidamos a rapper indígena Katú. Rapper, cantora, compositora, atriz e ativista pela causa indígena e LGBTQIA+. Suas letras são sinônimo de resistência e existencia dos povos indígenas, como como a demarcação de terras, resgate da ancestralidade e o uso indiscriminado de sua cultura. N’ativa vinda do asfalto, ela faz recorte entre o futurismo e o ancestral. Mostrando que a única forma de seguirmos como  sociedade, é justamente voltando para esse ser que vive em harmonia com a natureza. Aprendendo com a terra e sendo parte dela. Em 2018, Katú criou a campanha viral #IndioNãoÉFantasia, questionando se os símbolos usados por não indígenas eram de fato uma homenagem. O EP Nós, lançado em 2020, traz reflexões sobre a juventude indígena. Um dos singles é “Indígena Futurista”, lançado em 2021 e que aborda todos os temas num som. Da periferia de São Paulo para o palco do SGB, Katú irá compartilhar sua arte e luta, dando voz aos povos originários.

  • 16h05 – 16h15 (10 min) – 10ª edição. Um propósito, inúmeras histórias 

O Festival SGB é sempre um momento de encontro (e de muita inspiração e aprendizados). Chegamos a 10ª edição! Que tal um mergulho na história do evento que já é considerado o maior de tecnologia e dados para impacto social do Brasil? Para um resgate e celebração do Festival, mas também da própria organização que nasceu no primeiro evento, convidamos as cofundadoras do Social Good Brasil: Fernanda Bornhausen (Presidente-voluntária) e Carol Andrade (Sênior Advisor). Empreendedoras apaixonadas por inovação e pelo mundo de impacto social, Fernanda e Carol são as líderes que guiam a organização, atentas às mudanças do mundo. Além da trajetória do SGB, elas vão dividir insights sobre o nosso grande propósito: a democratização da educação em dados para todas as pessoas. 

  • 16h30 – 16h50 (20 min) – Como engajar as pessoas para fazer o bem? Bate-papo com Edgard Gouveia e Henry Timms

O ano é 2021 e ainda vivemos uma pandemia mundial. Um grande problema social também mostrou o potencial de mobilizar pessoas ao redor do mundo para buscar soluções. Para debate sobre o tema, Edgard Gouveia Júnior, idealizador de iniciativas relacionadas à protagonismo, mobilização de pessoas e construção de comunidades e palestrante do TED, irá entrevistar Henry Timms, Presidente and CEO at Lincoln Center for the Performing Arts em Nova York, um dos mais dinâmicos jovens líderes de filantropia e impacto social na América. Timms é coautor do bestseller “O Novo Poder” e um dos fundadores do #GivingTuesday, um movimento global que envolve pessoas de quase cem países e já gerou centenas de milhões de dólares para boas causas. Dois grandes nomes do empreendedorismo social no mundo vão trazer suas visões sobre um tema que é parte da vida de todos, compartilhar informações, dados e aprendizados sobre o assunto.

  • 16h55 – 17h35 (40 min) – Mudanças climáticas e suas consequências: o que os dados apontam para o futuro do planeta?

O relatório do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) mostra que estamos diante de mudanças climáticas alarmantes: secas, alagamentos, aumento de ondas de calor são alguns fatores vistos a partir da análise de milhares de evidências coletadas ao redor do mundo.

Diante desse cenário, é preciso fazer perguntas que levam a ações conjuntas. Silvia Luz, diretora-executiva do SGB, vai moderar um painel com especialistas no assunto. O jornalista, escritor, palestrante do TED e fellow SGB Renato Guimaraes, trabalha há anos com temas relacionados à mudanças climáticas, sustentabilidade e mobilização e já passou por organizações como Greenpeace Brasil. Natalie Unterstell é mestra pela Universidade de Harvard , apoiou a construção de políticas públicas, incluindo o mais ambicioso programa de adaptação à mudança do clima já realizado no país, o Brasil 2040. O físico Ricardo Galvão é doutor pelo Massachusetts Institute of Technology e membro da Academia Brasileira de Ciências, ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e está entre os 10 cientistas que se destacaram em 2019  na revista “Nature”.

  • 17h50 -18h10 (20 min) – Fome de quê? Como reagir ao Brasil de volta no mapa da fome

O Mapa da Fome é um levantamento feito e publicado pela ONU (Organização das Nações Unidas). O que significa estar no mapa da fome? Quais são os dados que apontam esse enorme problema social no país? E o que podemos fazer em relação a isso? Para debater o tema, convidamos dois empreendedores sociais que já estão fazendo a diferença no país. Alcione Silva é fundadora e CEO da Connecting Food, negócio de impacto social que trabalha na gestão inteligente de doação de alimentos excedentes e David Hertz, chef e cofundador da Gastromotiva, um restaurante-escola sem desperdício de alimentos.

  • 18h35- 18h55 (20 min) – Quais são os desafios mundiais para 2022 de acordo com a ONU? 

A Assembleia Geral da ONU aconteceu em meio ao desafio considerado o “maior desde a segunda guerra mundial”. A pandemia acentuou desafios como desigualdades sociais, crises econômicas e milhões de pessoas vivendo na pobreza extrema. Para conversar sobre esses e outros desafios apontados pela ONU, convidamos Sartaj Anand, empreendedor social fundador da Egomonk. Ele tem o sonho de impactar positivamente 1 bilhão de pessoas, permitindo que pessoas e organizações criem um impacto socioeconômico exponencial globalmente. Sartaj irá conversar com Rajesh Mirchandani, Diretor de Comunicações da Fundação das Nações Unidas, com 20 anos de experiência em jornalismo global com a British Broadcasting Corporation. Rajesh cobriu uma ampla variedade de histórias e questões, de duas eleições presidenciais nos EUA ao terremoto no Haiti, segurança de saúde global na África para investimentos em energia verde na Califórnia.

  • 19h – 19h40 (40 min) – Qual é a importância da inclusão financeira para a população? Um debate sobre a reconstrução da economia 

Se o dinheiro faz parte da vida das pessoas diariamente, por que também se torna um problema que afeta milhares de brasileiros? Seja por ter acesso ao crédito negado para realizar sonhos ou pela falta de acesso à educação financeira. O que é o verdadeiro empoderamento financeiro? Conheça empreendedores inovadores que estão criando soluções para todas as pessoas. 

Fernanda Ribeiro é cofundadora e CCO da Conta Black, presidente do conselho administrativo da Associação AfroBusiness. Conselheira Administrativa no Instituto C&A. Líder de diversidade da Associação Brasileira de Fintechs e Embaixadora Rede Ibero Americana de Mulheres em Fintech. Ela dedica-se ao desenvolvimento de ações e programas para fomento da diversidade, inclusão econômica e social relacionados às temáticas de gênero e étnico-raciais, com ênfase em empreendedorismo e finanças. Alan Soares é Founder e CSO do Movimento Black Money (O Hub de Inovação da Comunidade Negra) e considerado pela ONU como um dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo abaixo dos 40 anos. Gabriela Chaves é a fundadora e diretora executiva da NoFront. Antes de iniciar sua jornada com a plataforma, trabalhou na Bolsa de Valores como analista de produtos. É economista formada pela PUC-SP e mestre em Economia Política Mundial pela Universidade Federal do ABC. Também é pesquisadora do NEPAFRO – Núcleo de Estudos Afro – Americanos nas áreas de gênero, raça e trabalho. Em 2020, pela Editora Senac São Paulo, lançou o livro “Economia do Setor Público”.

A conversa será moderada por Zenilde Osório, Diretora de operações na Acredicoop, com ampla experiência no mercado varejista em produtos financeiros e Cooperativas de Crédito – conectando os resultados aos valores das empresas.

QUARTA 27/10 – A era dos dados no futuro do trabalho 

  • 16h15 – 16h25 (10 min) – A transformação cultural nas organizações

Como aprender, adaptar e conduzir a transformação cultural nas organizações? Maria Augusta Orofino buscou respostas para essas perguntas, que estão no seu livro “Liderança para a Inovação” – uma compilação dos artigos publicados no blog da autora entre 2010 e 2020. Guta é pesquisadora e educadora corporativa nas áreas de Inovação, Liderança e Metodologias Ágeis. Palestrante do TED, também é Professora da ESPM, HSM e Sustentare. É Coautora dos livros Business Model You, Jornada Ágil e Estrategista Visual. 

  • 16h30 – 17h (30 min) – Uma aliança pela democratização da educação em dados no Brasil. Vamos juntos?

Para um grande propósito, é preciso somar forças. Vamos dar início a uma coalisão para democratizar a educação em dados no Brasil. Para participar dessa conversa, Fernanda Bornhausen, Presidente-Voluntária do Social Good Brasil, conversará com Silvio Meira, professor extraordinário da cesar.school, professor emérito do centro de informática da UFPE e um dos fundadodores da Digital Strategy Company – TDS.company e com Adriana Salles, jornalista com 30 anos de carreira, diretora-editorial das revistas MIT Sloan Review Brasil e HSM Management, e co-autora do livro “Algoritmo da Vitória”.

  • 17h05 – 17h20 (15 min) – Por que todo mundo deveria se tornar um cidadão de dados? 

Um cidadão de dados é a pessoa que usa os seus dados e de outras pessoas de forma consciente, ética e para o bem. Quais competências são necessárias para se tornar um cidadão de dados? 

Descubra com Karol Muniz e Echo Zimmer. Karol é coordenadora da formação que leva o mesmo nome para diferentes públicos – estudantes, colaboradores de empresas e empreendedores sociais. Karol é pós-graduada em Transformação Digital e Futuro de Negócios pela PUC-RS. Echo é formada em Eletrotécnica pelo IFSC e sempre foi apaixonada por mudanças sociais, fundou o TEDxIFSC com o sonho de levar mudanças para o local onde estudava. Sempre buscando modos de mudar o mundo ao seu redor, para um local mais inclusivo, diverso e com ideias inovadoras, o que trouxe ela para o SGB atualmente!

QUINTA 28/10 – Educação em  Dados para todos 

  • 16h15 – 16h55 (40 min) – A importância de um Brasil fluente em dados

De estudantes que estão começando a ingressar no mercado de trabalho a gestores públicos que estão à frente de grandes mudanças nas políticas públicas. Será que educação em dados é para todos? Acreditamos que sim. E temos visto cada vez mais pessoas e organizações se preocuparem com esse idioma essencial para o mundo digital, futuro do trabalho, tomada de decisões, entre outras coisas.

Para moderar uma conversa sobre o tema, a visionária Fernanda Bornhausen, Presidente-Voluntária do Social Good Brasil receberá convidados especiais que já estão apostando nas mudanças que vieram com a Era dos Dados. Americo Mattar é diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo desde novembro de 2015. Seu foco é promover o protagonismo social por meio da inovação educativa aplicada a novas metodologias de ensino-aprendizagem, ao empreendedorismo jovem e ao exercício da cidadania. Lucia Dellagnelo, Doutora em Educação e Desenvolvimento Humano pela Universidade de Harvard, diretora do Centro de Inovação para Educação Brasileira-CIEB que apoia o desenho e implementação de políticas para uso da tecnologia na educação. Luciana Nabarrete, Diretora Administrativa da ENGIE – primeira mulher a ocupar essa posição – tendo sob sua gestão todas as áreas de: TI & Digital, Pessoas & Cultura, Suprimentos & Patrimônio, Comunicação, Meio Ambiente e Responsabilidade Social. E Georgia Pessoa, Diretora Executiva do Instituto humanize, Advogada, mestre em Gestão Ambiental, com MBA em Direito da Empresa e da Economia e pós-graduação em Direito da Propriedade Intelectual, possui ampla experiência na área ambiental e no fomento da inovação na gestão pública brasileira.

  • 18h55 – 19h10 (15 min) – Quer começar a explorar os mistérios do oceano de dados? Uma série pra você maratonar!

Imagine se inspirar e aprender de forma leve e divertida o idioma mais essencial do mundo digital e para o futuro do trabalho? Cada episódio da série Habilidados é uma aula. É o primeiro passo para quem quer embarcar nessa jornada de aprendizado, abordando temas importantes que deveriam estar na pauta de todos. “Será que o celular está me ouvindo?” ou “Como identificar uma fake news?” são algumas das perguntas.

Para falar sobre a série, idealizada pelo Social Good Brasil, convidamos os dois apresentadores e embaixadores de dados: Chai Oliveira e Rogério Malveira. Chai é bacharela em Sistemas de Informação, Advogada e Atriz. Rogério é médico-terapeuta com visão integral do ser humano, estuda comunicação em saúde há 8 anos e é Fellow SGB.

  • 19h15 – 19h35 (20 min)  – Vivemos a Era dos Dados. Quais competências precisamos aprender para o futuro?

Nós acreditamos que o futuro do trabalho já começou! Afinal, com a pandemia, alguns futuros possíveis chegaram, de repente, como o trabalho híbrido ou remoto, assim como a aceleração digital de pessoas, empreendedores e negócios. Viramos novamente, aprendizes! 

E para conversar sobre o momento em que estamos vivendo, desafios, habilidades e tendências, convidamos: Eduardo Valladares, um curioso, questionador, entusiasta e ativista da aprendizagem, com mais de duas décadas de experiência com educação e aprendizagem. Palestrante do TED e SXSWEdu, autor do livro “Como Aprender Melhor” e Camila Achutti, fundadora e CEO da Mastertech, escola de pensamento digital, ágil, lógico e humano. Foi por 6 anos professora do Insper e em 2019 fundou a SOMAS, uma organização sem fins lucrativos que se dedica a construir alternativas no campo da inclusão digital.

SEXTA 29/10 – Propósito na Era dos Dados

  • 14h – 15h  (60 min) – Pensamento sistêmico: como desvendar problemas complexos

Problemas complexos estão cada vez mais presentes em nossas vidas, especialmente quando falamos de setor público ou impacto social. Para lidar com eles, muitas vezes tentamos simplificá-los, criando recortes desses desafios que removem uma aparente confusão. Mas, a complexidade não é ruim: devemos aprender a abraçar e trabalhar com ela a partir das ferramentas de pensamento sistêmico. Nesse workshop, vamos entender alguns conceitos de sistemas e trabalhar um exemplo prático para despertar esse olhar tão necessário no mundo de hoje.

Facilitador: Bruno Rizardi é designer pela UEL, especialista em gestão de projetos pela USP e cofundador da Catálise. Trabalhou com desenvolvimento de aplicativos em startups, formações para empreendedores e consultoria para organizações civis. No governo, atuou em projetos de inovação junto ao Estado do Ceará, Estado do Mato Grosso,Ministério da Educação, Ministério da Cidadania, Ministério da Economia e Ministério da Saúde. É autor do Manual de Design Thinking para Inovação Social e do Livro Design Ágil para Inovação Social (PNUD e ENAP). Bruno também é Fellow do Social Good Brasil.

  • 16h15 – 16h55 (40 min) – Da ONG conectada a ONG Data-Driven: um caminho sem volta!

Em 2017, a revista “The Economist” trazia uma publicação com o título “O recurso mais valioso do mundo não é mais o petróleo, mas dados”. O aprendizado que vemos hoje é: organizações com ou sem fins lucrativos que conseguem lidar com dados (conhecidas como data-driven) têm transformado esse recurso em conhecimento valioso para suas estratégias e investimentos em todas as áreas.

Para conversar sobre o assunto, convidamos duas referências no tema, que já passaram pelo Festival SGB em outros anos e adiantaram tendências que estão reverberando mundo afora. Andrew Means é Diretor Senior da Salesforce Global e fundador da maior rede de profissionais de dados no setor social, a Data Analysts for Social Good e Beth Kanter, reconhecida internacionalmente quando o tema é transformação digital e bem-estar no local de trabalho para organizações fins lucrativos, nomeada uma das mulheres mais influentes em tecnologia pela Fast Company. O painel será moderado pela Gabriela Szprinc, Head de Pagamentos do Mercado Livre, especialista em gestão de produto e estratégia.

  • 17h – 17h40 (40 min) – Mensurando o impacto de um projeto: como e por quê?

O que é impacto social? E como medir – saber onde queremos chegar e quais indicadores podem ajudar nessa avaliação? Por que as organizações deveriam fazer essa mensuração? Para conversar sobre esse assunto, convidamos participantes do Laboratório SGB, especialistas no tema.

Gabriel Cardoso é gerente-executivo do Instituto Sabin, responsável pela estratégia de investimento social privado do Grupo Sabin. Autor dos livros ‘Mude, você, o mundo: manual de empreendedorismo social’ e ‘Empreendedorismo social e políticas públicas na educação’. Eduardo Vieira é advogado e atua há mais de dez anos nas áreas de Comunicação e Responsabilidade Social Corporativa. Acredita que é uma pessoa privilegiada e, assim como ele, outras pessoas também têm obrigação de devolver à sociedade parte desses privilégios. Gustavo Valentim é especialista da Vera Solutions tem como foco amplificar o impacto social das organizações por meio do uso de dados. Trabalhou com planejamento, monitoramento e avaliação de programas sociais e hoje implementa sistemas para organizações sem fins lucrativos gerirem e tomarem decisões com base nos dados de seus projetos.

A conversa será moderada por Tiago Manke, líder das iniciativas de Dados do Social Good Brasil, coordenador das áreas de Metodologia e do Laboratório de Dados SGB.

  • 17h55 – 18h35 (40 min) – ESG na prática: investimentos e resultados baseados nos princípios  de Governança Ambiental, Social e Corporativa?

O que são as siglas ESG? E por que a sigla virou uma busca no mundo dos negócios? O que já aprendemos sobre investimentos e resultados baseados nos princípios ESG? O painel vai debater as práticas que vêm sendo pensadas por um capitalismo mais consciente, ao cuidar do meio ambiente, promover impacto social e adotar uma conduta ética nas organizações. Laura Motta tem mais de 10 anos de atuação no setor de sustentabilidade e possui ampla experiência na construção de iniciativas de impacto socioambiental. Desde 2017, lidera a estratégia de Sustentabilidade do Mercado Livre no Brasil. Luciane Pedro sempre atuou nas áreas de Marketing, Comunicação e Responsabilidade Social em grandes empresas. Há 13 anos na ENGIE Brasil, é a responsável pela gestão das iniciativas de Responsabilidade Social Corporativa. O painel vai ser moderado por Gustavo Pimentel, Diretor Executivo da SITAWI, onde lidera a maior prática de pesquisa e consultoria no tema Finanças Sustentáveis / ESG da América Latina. Foi eleito um dos 3 profissionais que mais contribuíram para o tema ESG no mundo pela IRRI 2019 e um dos 50 Inovadores pelo Clima no Brasil pela Época Negócios (2021).

  • 19h10 – 19h30 (20 min) – E quando a tecnologia e os dados excluem as pessoas? Como agir frente a algoritmos discriminatórios

Você já ouviu falar em pessoas que sofreram preconceito por conta dos algoritmos das redes sociais? Como isso acontece e o que podemos fazer diante desse problema? Os algoritmos são construídos a partir de dados. E para debater esse assunto, convidamos a Debora Albu, coordenadora da área de Democracia e Tecnologia no Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS). Ela trabalhou em áreas de ativismo e juventude no Secretariado Internacional da Anistia Internacional e na Universidade da Juventude e desenvolve pesquisas na área de democracia e tecnologia,  gênero e tecnologia e governo aberto. Ela irá conversar com Bianca Kremer, advogada e consultora em Direito e Tecnologia, ativista pelos Direitos Digitais e doutora em Direito pela PUC-Rio. Professora no Instituto Infnet e IDP. Professora convidada na PUC-Rio, ITS Rio e Instituto New Law. Atualmente é Fellow na Coding Rights e Líder de Pesquisa no CJUS FGV Rio e IDP Privacy Lab.

  • 19h45 – 20h (15 min) –  Como os dados podem ser usados a serviço da humanidade? Um papo sobre o poder dos dados para o bem

Se vivemos uma Era permeada por dados no dia a dia e eles são considerados “o novo petróleo”, por que não usá-los para gerar impacto positivo? Jake Porway acredita que todas as pessoas podem ser parte da construção de uma sociedade orientada por dados, usando-os não só para escolher o melhor filme, mas para tomar melhores decisões para o mundo que queremos ver.

Para conversar sobre o tema, Carol Andrade, Senior Advisor do SGB irá entrevistar Jake, cofundador da DataKind, uma organização sem fins lucrativos que utiliza o poder da ciência de dados e da IA ​​a serviço da humanidade. Jake foi recentemente o cientista de dados no laboratório de P&D do New York Times e permanece um membro ativo da comunidade de ciência de dados, trazendo sua experiência técnica de seu trabalho anterior com grupos como NASA, DARPA, Google e Bell Labs para lidar com o terceiro setor.

SÁBADO 30/10 – O seu poder no coletivo 

  • 10h – 12h (120 min) – Encontro e Conexão: comunidade SGB <3

Sempre falamos que o Festival SGB é um grande encontro anual da nossa comunidade. Em 2021, celebramos a 10ª edição e queremos fazer um reencontro com a nossa comunidade: se você é um fellow SGB, foi labber de alguma edição de empreendedores sociais ou do laboratório de dados ou até se é um participante das turmas do cidadãos de dados, esse convite é pra você.  🙂

O encontro será facilitado pela Carol Andrade, do SGB, com participação de algumas pessoas do time. Com a intenção de relembrar histórias no formato roda de conversa, queremos ouvir as pessoas que fazem parte da trajetória do SGB e cocriar uma nova proposta de valor (e de conexão) com vocês.

*O encontro acontecerá pelo Zoom. O link será enviado por email aos inscritos!

  • 14h40 – 15h20 (40 min) – Ansiedade e depressão na Pandemia: como lidar? A importância de cuidar da saúde mental

Como você está em meio a tantas mudanças trazidas pela pandemia? Acreditamos que, antes de qualquer coisa, somos seres humanos. O mundo todo sentiu o impacto da pandemia, que entrou em nossas casas e atravessou o coração de pessoas próximas e distantes. 

Por trás dos dados, existem pessoas e suas histórias. Para uma conversa sobre o assunto, convidamos: Daniela Arrais, jornalista e sócia-fundadora da @contente.vc, plataforma de comunicação e educação por uma vida digital mais consciente – que faz coletivamente #ainternetqueagentequer. Wilson Gonzaga médico, psiquiatra e psicoterapeuta que atua há 40 anos na área de desenvolvimento e integração de equipes diferentes para trabalharem sem conflitos, além de se dedicar também a elaboração de luto. Wemmia Anita, sócia- fundadora do RAIX, marca de vestuário que busca valorizar a cultura periférica. Ela também promove a Feira de Quebrada, que visa ser um espaço de comercialização e educação entre pares entre empreendedores periféricos. Rodrigo Borges, um ser curioso e criativo que ama anfitriar conversas significativas. Cofundador da Escola do Vazio & Clube do Diálogo, Pai da Malú e Mentor Criativo de projetos e pessoas que servem ao mundo. O papo será mediado pela Carol Andrade, que além de cofundadora e Senior Advisor do SGB, é facilitadora em formação do Pathwork (método internacional de autoconhecimento) e faz parte de grupos de estudos desta abordagem há 15 anos. 

  • 16h05 – 16h50 (45 min) – Como fazer o bem pelo coletivo? Conheça empreendedores sociais que estão mudando o mundo

Desde 2005 a Folha de S. Paulo realiza, em parceria com a Fundação Schwab, o Prêmio Empreendedor Social, principal concurso de empreendedorismo socioambiental na América Latina. 

Em 2020, o concurso teve edição especial em resposta à Covid-19 com a escolha de 30 iniciativas de destaque no enfrentamento à pandemia, em três categorias: Ajuda Humanitária, Mitigação da Covid-19 e Legado Pós-Pandemia. Conheça alguns desses empreendedores e acompanhe a conversa, que será moderada pela Silvia Luz, diretora-executiva do SGB.

Joaquim Melo, líder comunitário, educador popular, criador do primeiro Banco Comunitário e da primeira moeda social do Brasil – Banco Palmas, concorreu na categoria Legado Pós-Pandemia.

Ana Fontes, empreendedora social fundadora da RME –Rede Mulher Empreendedora e do Instituto RME, pesquisadora de gênero e especialista em empreendedorismo feminino, concorreu ao prêmio na categoria Mitigação de Impactos. Ana foi eleita uma das mulheres mais poderosas do Brasil pela Forbes.

Celso Athayde, fundador da CUFA e CEO do Favela Holding, concorreu na categoria Ajuda Humanitária. 

Marcella Coelho, head de impacto social na XP, atua em diversos movimentos da sociedade civil, empreendedora socialdo ano pela Folha de S. Paulo (2020), foi a vencedora na categoria Ajuda Humanitária.

  • 17h05 – 17h25 (20 min) – Preta Potência: resistência, ancestralidade e a história do maior evento de cultura negra da América Latina

A Feira Preta é o maior evento de cultura e empreendedorismo negro da América Latina. Criado em 2002 por Adriana Barbosa, reúne anualmente milhares de pessoas interessadas em valorizar e empoderar produtores e artistas negros em meio a muita música e dança.

No livro “Preta Potência”, que será lançado no Festival SGB, Adriana conta a história de inúmeras lutas. Uma história que começa lá atrás, na época da escravização, e envolve uma imensa coletividade engajada em dar visibilidade e força a um povo que o Brasil insiste em subjugar. Povo que encontra, na Feira Preta, também um ambiente de celebração de sua ancestralidade, de sua cultura, de sua identidade, de sua raça.

  • 17h30 – 18h10 (40 min) – O que te dá energia para seguir EM FRENTE? Uma conversa com protagonistas de mudanças sociais

Por trás de um negócio social, existem pessoas. E convidamos quatro dos nomes brasileiros mais relevantes no universo do empreendedorismo social que, através de um uso inovador da tecnologia, se destacaram mundialmente. Eles foram personagens do documentário Em Frente, produzido em 2015. 

Quem vai moderar essa conversa é Ana Paula Santos, Coordenadora de Comunicação do SGB. Jornalista e Fotógrafa, coordenou a produção do longa-metragem.

Ronaldo Tenório foi eleito pelo MIT  um dos 35 jovens mais inovadores do mundo pela Folha de São Paulo como Empreendedor Social mais promissor do Brasil, é fundador da Hand Talk, uma das startups mais premiadas do Brasil, que teve seu aplicativo eleito pela ONU o melhor app social do mundo.

Empreendedora regenerativa, Lorrana Scarpioni é a fundadora da Beliive, a maior comunidade de troca de tempo do mundo. Em reconhecimento ao seu impacto, a MIT Technology Review Innovators under 35 a escolheu como uma das 10 brasileiras mais inovadoras de 2014, a BBC Global a elegeu entre as 100 mulheres mais inspiradoras de 2015 na 100 Women List e ela estava na Forbes com menos de 30 lista em 2017. 

Cláudio Sassaki é cofundador da Geekie, empresa referência em educação com apoio de tecnologia no Brasil e no mundo. Sassaki recebeu os títulos de empreendedor global Endeavor, Empreendedor do ano pela Ernst Young, Empreendedor social pela Fundação Schwab e Innovation Fellow pela Wired Magazine. Já enquanto speaker teve a oportunidade de contribuir para eventos como o Fórum Econômico Mundial, a conferência global de educação de Harvard, SXWEdu, Citizen Education e TEDx.

Bruno Aracaty atua como COO da DrumWave, empresa focada no valor dos dados, além de advisor de startups. Bruno é co-fundador do Colab, gov-tech premiada globalmente pela New Cities Foundation, ONU e BID. Bruno é empreendedor dos programas ‘Visão de Sucesso’ e ‘Promessas’ da Endeavor, e já atuou como mentor do Social Good Brasil Lab. Bruno Aracaty foi eleito a 4ª pessoa mais inovadora do Brasil pela Revista ProXXima.

  • 18h30 – 18h50 (20 min) – O poder do propósito coletivo, com Simon Mainwaring

O que aconteceu no mundo nos últimos 10 anos? E o que mudou na relação entre futuro do lucro por propósito? Simon Mainwaring esteve na 1ª edição do nosso evento, quando ainda era Seminário. Agora volta para o Festival SGB 2021 para compartilhar suas percepções sobre o tema no momento em que vivemos, além de compartilhar o que tem trabalhado em seu novo livro.

Simon Mainwaring é o fundador e CEO da We First, uma consultoria estratégica que acelera o crescimento e o impacto para marcas com objetivos específicos. 

O livro de Simon, “We First”, é um best-seller do New York Times, Wall Street Journal e Amazon. Foi nomeado um Amazon Top Ten Business Book, 800CEORead Top Five Marketing Book, strategy + business nomeado o Melhor Business Marketing Book do ano, e Simon é o autor do blog ‘Purpose At Work’ na Forbes.

Sua empresa, a We First, foi incluída na lista de líderes reais das 100 maiores empresas de impacto nos EUA em 2018 e a We First foi homenageada com o prêmio B Corps ‘Best for The World’ em 2019. Ele é membro do júri da finalidade da PRWeek Awards ’em 2020 e um membro do júri no Festival Cannes Lions para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em 2021.

Gostou da trilha criada para empreendedores sociais? Então, além de se inscrever no Festival SGB 2021, aproveite e conte para a sua rede sobre essa agenda incrível! Participando do jogo Estoure a Bolha, você ganha prêmios para embarcar nessa Jornada.

Mergulhe nas profundezas de conversas que importam. Participe do Festival SGB 2021 e esteja na 10ª edição do maior evento de tecnologia e dados para impacto social do Brasil!

Leia também

01 dezembro 2021
Assista ao 2º episódio da série Habilidados, do SGB e saiba como trabalhar com dados e como isso pode...
Ler Mais
01 dezembro 2021
O tema foi pauta da série Habilidados, do SGB, criada para ajudar as pessoas a darem seus primeiros mergulhos...
Ler Mais
19 novembro 2021
No Brasil, o contingente de mulheres empreendedoras endossa a importância do dia comemorativo.
Ler Mais
18 novembro 2021
O Banco Central estima que mais de 45 milhões de pessoas que não realizavam transações eletrônicas agora...
Ler Mais
16 novembro 2021
Social Good Brasil ganha prêmio que reconhece contribuição para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento...
Ler Mais

Leia também

Como escolher uma profissão?
O celular pode te ouvir?
5 dados que explicam a relevância do empreendedorismo feminino
O Pix em dados - Veja o que dizem os números após o primeiro ano de implantação do sistema

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support