Transparência e uso de dados para tomada de decisões: veja a trilha do Festival SGB para gestores públicos

Transparência e uso de dados para tomada de decisões: veja a trilha do Festival SGB para gestores públicos

O Festival SGB 2021 começa a partir do dia 26 de outubro, mas a construção desse momento é feita com muito carinho ao longo de todos os anos. Para aqueles que se perguntam se o festival tem alguma relação com o que você faz no seu cotidiano, basta refletir sobre como seria sua vida se hoje não tivéssemos mais tecnologia. Parece inimaginável, não é mesmo?! 

A verdade é que especialmente para as pessoas que trabalham com gestão pública, o caminho da inserção da tecnologia nos processos possibilita transparência, agilidade e mais organização. Para além das planilhas, poder usar dados para construir políticas públicas baseadas em evidências pode melhorar e muito nossa relação com diversos setores da sociedade. Por isso, fortalecer a mentalidade analítica para a tomada de decisão e resolução de problemas complexos é essencial para gestores públicos.

Além disso, fluência em dados é uma das seis habilidades principais para inovar no poder público, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). 

Então, por onde começar? O Festival SGB tem uma trilha especial para gestores públicos que possam se interessar nos conteúdos propostos, para estimular conversas inspiradoras por mais humanização, transparência e tomada de decisões na Era dos Dados.

Lembrando que após a sua inscrição no evento, você poderá colocar na sua Agenda Google a programação que achar mais interessante para a sua realidade.

TERÇA 26/10 – Os grandes temas da humanidade

  • 16h30 – 16h50 (20 min) – Como engajar as pessoas para fazer o bem? Bate-papo com Edgard Gouveia e Henry Timms

O ano é 2021 e ainda vivemos uma pandemia mundial. Um grande problema social também mostrou o potencial de mobilizar pessoas ao redor do mundo para buscar soluções. Para debate sobre o tema, Edgard Gouveia Júnior, idealizador de iniciativas relacionadas à protagonismo, mobilização de pessoas e construção de comunidades e palestrante do TED, irá entrevistar Henry Timms, Presidente and CEO at Lincoln Center for the Performing Arts em Nova York, um dos mais dinâmicos jovens líderes de filantropia e impacto social na América.

  • 16h55 – 17h35 (40 min) – Mudanças climáticas e suas consequências: o que os dados apontam para o futuro do planeta?

O relatório do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) mostra que estamos diante de mudanças climáticas alarmantes: secas, alagamentos, aumento de ondas de calor são alguns fatores vistos a partir da análise de milhares de evidências coletadas ao redor do mundo.

Diante desse cenário, é preciso fazer perguntas que levam a ações conjuntas. Silvia Luz, diretora-executiva do SGB, vai moderar um painel com especialistas no assunto. O jornalista, escritor, palestrante do TED e fellow SGB Renato Guimaraes, trabalha há anos com temas relacionados à mudanças climáticas, sustentabilidade e mobilização e já passou por organizações como Greenpeace Brasil. Natalie Unterstell é mestra pela Universidade de Harvard , apoiou a construção de políticas públicas, incluindo o mais ambicioso programa de adaptação à mudança do clima já realizado no país, o Brasil 2040. O físico Ricardo Galvão é doutor pelo Massachusetts Institute of Technology e membro da Academia Brasileira de Ciências, ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e está entre os 10 cientistas que se destacaram em 2019  na revista “Nature”.

  • 17h50 -18h10 (20 min) – Fome de quê? Como reagir ao Brasil de volta no mapa da fome

O Mapa da Fome é um levantamento feito e publicado pela ONU (Organização das Nações Unidas). O que significa estar no mapa da fome? Quais são os dados que apontam esse enorme problema social no país? E o que podemos fazer em relação a isso? Para debater o tema, convidamos dois empreendedores sociais que já estão fazendo a diferença no país. Alcione Silva é fundadora e CEO da Connecting Food, negócio de impacto social que trabalha na gestão inteligente de doação de alimentos excedentes e David Hertz, chef e cofundador da Gastromotiva, um restaurante-escola sem desperdício de alimentos.

  • 18h35- 18h55 (20 min) – Quais são os desafios mundiais para 2022 de acordo com a ONU? 

A Assembleia Geral da ONU aconteceu em meio ao desafio considerado o “maior desde a segunda guerra mundial”. A pandemia acentuou desafios como desigualdades sociais, crises econômicas e milhões de pessoas vivendo na pobreza extrema. Para conversar sobre esses e outros desafios apontados pela ONU, convidamos Sartaj Anand, empreendedor social fundador da Egomonk. Ele tem o sonho de impactar positivamente 1 bilhão de pessoas, permitindo que pessoas e organizações criem um impacto socioeconômico exponencial globalmente. Sartaj irá conversar com Rajesh Mirchandani, Diretor de Comunicações da Fundação das Nações Unidas, com 20 anos de experiência em jornalismo global com a British Broadcasting Corporation. Rajesh cobriu uma ampla variedade de histórias e questões, de duas eleições presidenciais nos EUA ao terremoto no Haiti, segurança de saúde global na África para investimentos em energia verde na Califórnia.

  • 19h – 19h40 (40 min) – Qual é a importância da inclusão financeira para a população? Um debate sobre a reconstrução da economia 

Se o dinheiro faz parte da vida das pessoas diariamente, por que também se torna um problema que afeta milhares de brasileiros? Seja por ter acesso ao crédito negado para realizar sonhos ou pela falta de acesso à educação financeira. O que é o verdadeiro empoderamento financeiro? Conheça empreendedores inovadores que estão criando soluções para todas as pessoas. 

Fernanda Ribeiro é cofundadora e CCO da Conta Black, presidente do conselho administrativo da Associação AfroBusiness. Conselheira Administrativa no Instituto C&A. Líder de diversidade da Associação Brasileira de Fintechs e Embaixadora Rede Ibero Americana de Mulheres em Fintech. Ela dedica-se ao desenvolvimento de ações e programas para fomento da diversidade, inclusão econômica e social relacionados às temáticas de gênero e étnico-raciais, com ênfase em empreendedorismo e finanças. Alan Soares é Founder e CSO do Movimento Black Money (O Hub de Inovação da Comunidade Negra) e considerado pela ONU como um dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo abaixo dos 40 anos. Gabriela Chaves é a fundadora e diretora executiva da NoFront. Antes de iniciar sua jornada com a plataforma, trabalhou na Bolsa de Valores como analista de produtos. É economista formada pela PUC-SP e mestre em Economia Política Mundial pela Universidade Federal do ABC. Também é pesquisadora do NEPAFRO – Núcleo de Estudos Afro – Americanos nas áreas de gênero, raça e trabalho. Em 2020, pela Editora Senac São Paulo, lançou o livro “Economia do Setor Público”.

A conversa será moderada por Zenilde Osório, Diretora de operações na Acredicoop, com ampla experiência no mercado varejista em produtos financeiros e Cooperativas de Crédito – conectando os resultados aos valores das empresas.

QUARTA 27/10 – As habilidades do futuro do trabalho

  • 16h15 – 16h25 (10 min) – A transformação cultural nas organizações

Como aprender, adaptar e conduzir a transformação cultural nas organizações? Maria Augusta Orofino buscou respostas para essas perguntas, que estão no seu livro “Liderança para a Inovação” – uma compilação dos artigos publicados no blog da autora entre 2010 e 2020. Guta é pesquisadora e educadora corporativa nas áreas de Inovação, Liderança e Metodologias Ágeis. Palestrante do TED, também é Professora da ESPM, HSM e Sustentare. É Coautora dos livros Business Model You, Jornada Ágil e Estrategista Visual. 

  • 17h25 – 18h05 (40 min) A importância da diversidade, equidade e inclusão no ambiente de trabalho

Qual é o impacto da diversidade, equidade e inclusão no ambiente de trabalho? Para debater esse assunto, importante para criar verdadeiras mudanças na sociedade, teremos um painel com: Mórris Litvak, empreendedor social e palestrante, fundador e CEO da Maturi, plataforma de recolocação, freelancer e desenvolvimento profissional para pessoas 50+.  Márcia Rocha é empresária, advogada integrante da Comissão da Diversidade Sexual da OAB/SP, com assento no Comitê de Direitos Sexuais da World Association for Sexual Health, pós-graduada em Educação Sexual e fundadora do Projeto Transempregos.

A conversa será moderada por Esabela Cruz, psicóloga, mestre em Inclusão Social e Diversidade Cultural, Especialista em Gestão de Pessoas, pós-graduada em Relações Étnico Raciais, tradutora e intérprete da Língua Brasileira de Sinais. Foi reconhecida pela Out&Equal como líder no apoio à igualdade LGBTQIA + no mercado. Esabela tem mais de 10 anos de experiência em gestão na área de Recursos Humanos, atualmente é Gerente de Inclusão do Mercado Livre no Brasil.

QUINTA 28/10 – Educação em  Dados para todos 

  • 16h15 – 17h05 (50 min) – A importância de um Brasil fluente em dados

De estudantes que estão começando a ingressar no mercado de trabalho a gestores públicos que estão à frente de grandes mudanças nas políticas públicas. Será que educação em dados é para todos? Acreditamos que sim. E temos visto cada vez mais pessoas e organizações se preocuparem com esse idioma essencial para o mundo digital, futuro do trabalho, tomada de decisões, entre outras coisas.

Para moderar uma conversa sobre o tema, a visionária Fernanda Bornhausen, Presidente-Voluntária do Social Good Brasil receberá convidados especiais que já estão apostando nas mudanças que vieram com a Era dos Dados. Americo Mattar é diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo desde novembro de 2015. Seu foco é promover o protagonismo social por meio da inovação educativa aplicada a novas metodologias de ensino-aprendizagem, ao empreendedorismo jovem e ao exercício da cidadania. Lucia Dellagnelo, Doutora em Educação e Desenvolvimento Humano pela Universidade de Harvard, diretora do Centro de Inovação para Educação Brasileira-CIEB que apoia o desenho e implementação de políticas para uso da tecnologia na educação. Luciana Nabarrete, Diretora Administrativa da ENGIE – primeira mulher a ocupar essa posição – tendo sob sua gestão todas as áreas de: TI & Digital, Pessoas & Cultura, Suprimentos & Patrimônio, Comunicação, Meio Ambiente e Responsabilidade Social. E Georgia Pessoa, Diretora Executiva do Instituto humanize, Advogada, mestre em Gestão Ambiental, com MBA em Direito da Empresa e da Economia e pós-graduação em Direito da Propriedade Intelectual, possui ampla experiência na área ambiental e no fomento da inovação na gestão pública brasileira.

  • 17h35 – 17h55 (20 min) – Qual é o impacto da transparência na gestão pública?

Garantir o acesso à informação é essencial no mundo em que vivemos. Qual é a importância da transparência na gestão pública? Qual é o benefício para as pessoas e para a sociedade? Quem vai falar sobre o tema é Fernanda Campagnucci, diretora-executiva da Open Knowledge Brasil, organização que atua para democratizar o acesso a dados e ampliar a transparência e a participação política com o uso de tecnologias cívicas. Como gestora pública, liderou a política de transparência e integridade da cidade de São Paulo, além de ter coordenado projetos de inovação e governo aberto como o Pátio Digital.

  • 18h – 18h40 (40 min) – O uso de dados e evidências na gestão pública: problemas complexos, soluções inovadoras

Como levar a educação em dados para gestores públicos? De um jeito fácil, acessível e que realmente faça a diferença? A partir de uma parceria do ÍRIS | Laboratório de Inovação e Dados do Governo do Ceará, com o AWS Institute e o Social Good Brasil, foi criado um livro digital inédito com o objetivo de liderar, de forma estratégica, uma mudança no setor. 

Para falar sobre a obra, convidamos: Jéssika Moreira, Cofundadora e coordenadora-geral do ÍRIS. Ela tem mais de 7 anos de experiência no setor público e é especialista em Inovação no Setor Público pelo Insper. Jana Nelson, do AWS Institute, o centro de pesquisa em tecnologia e governo da Amazon Web Services. Ela é responsável por fomentar a transformação digital de governos e mitigar a exclusão digital na América Latina. A moderação será feita por Glaucia Macedo é gerente de gestão pública e educação do Instituto humanize. Atuou por 7 anos na Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Ela também atuou no governo do estado de Minas Gerais no Escritório de Prioridades Estratégicas e em Niterói, focada na carteira de projetos estratégicos. 

SEXTA 29/10 – Propósito na Era dos Dados  

  • 17h – 17h40 (40 min) –  Mensurando o impacto de um projeto: como e por quê?

O que é impacto social? E como medir – saber onde queremos chegar e quais indicadores podem ajudar nessa avaliação? Por que as organizações deveriam fazer essa mensuração? Para conversar sobre esse assunto, convidamos participantes do Laboratório SGB, especialistas no tema.

Gabriel Cardoso é gerente-executivo do Instituto Sabin, responsável pela estratégia de investimento social privado do Grupo Sabin. Autor dos livros ‘Mude, você, o mundo: manual de empreendedorismo social’ e ‘Empreendedorismo social e políticas públicas na educação’. Eduardo Vieira é advogado e atua há mais de dez anos nas áreas de Comunicação e Responsabilidade Social Corporativa. Acredita que é uma pessoa privilegiada e, assim como ele, outras pessoas também têm obrigação de devolver à sociedade parte desses privilégios. Gustavo Valentim é especialista da Vera Solutions tem como foco amplificar o impacto social das organizações por meio do uso de dados. Trabalhou com planejamento, monitoramento e avaliação de programas sociais e hoje implementa sistemas para organizações sem fins lucrativos gerirem e tomarem decisões com base nos dados de seus projetos.

A conversa será moderada por Tiago Manke, líder das iniciativas de Dados do Social Good Brasil, coordenador das áreas de Metodologia e do Laboratório de Dados SGB.

  • 17h55 – 18h35 (40 min) – ESG na prática: investimentos e resultados baseados nos princípios  de Governança Ambiental, Social e Corporativa?

O é são as siglas ESG? E por que a sigla virou uma busca no mundo dos negócios? O que já aprendemos sobre investimentos e resultados baseados nos princípios ESG? O painel vai debater as práticas que vêm sendo pensadas por um capitalismo mais consciente, ao cuidar do meio ambiente, promover impacto social e adotar uma conduta ética nas organizações. Laura Motta tem mais de 10 anos de atuação no setor de sustentabilidade e possui ampla experiência na construção de iniciativas de impacto socioambiental. Desde 2017, lidera a estratégia de Sustentabilidade do Mercado Livre no Brasil. Luciane Pedro sempre atuou nas áreas de Marketing, Comunicação e Responsabilidade Social em grandes empresas. Há 13 anos na ENGIE Brasil, é a responsável pela gestão das iniciativas de Responsabilidade Social Corporativa. O painel vai ser moderado por Gustavo Pimentel, Diretor Executivo da SITAWI, onde lidera a maior prática de pesquisa e consultoria no tema Finanças Sustentáveis / ESG da América Latina. Foi eleito um dos 3 profissionais que mais contribuíram para o tema ESG no mundo pela IRRI 2019 e um dos 50 Inovadores pelo Clima no Brasil pela Época Negócios (2021).

  • 18h40 – 19h (20 min) – Meus dados, meus direitos: uma conversa sobre privacidade e proteção de dados na vida pessoal e profissional  

Os dados fazem parte do nosso dia a dia, mais do que imaginamos. Mas e como você cuida deles no dia a dia? Seja na hora de fazer uma compra e dar o seu CPF ou quando vai trocar uma senha de email ou redes sociais. Se você trabalha diretamente ou não com dados, pode ter se deparado com situações cotidianas, como a criação de formulário para captar nome e email. Então, como garantir ética, proteção e privacidade de dados na vida pessoal e profissional?

Para uma conversa sobre o tema, teremos um painel com Ricardo Cappra, pesquisador de cultura analítica, autor e empreendedor. Ele fundou o Cappra Institute for Data Science, uma organização que pesquisa e cria iniciativas, projetos, labs e startups para acelerar o desenvolvimento analítico ao redor do mundo. Dierê Fernandez é uma cientista de dados que se dedica a construir uma cultura orientada a dados nas organizações. Dierê trabalha com ciência de dados e gestão de negócios há mais de 20 anos. Atualmente é líder de vendas de análise inteligente para a Nielsen Portugal. O papo vai ser moderado por Natália Mazotte, jornalista, professora e consultora especializada em dados e tecnologia. Ela é coordenadora do núcleo de jornalismo do Insper, foi fellow JSK em Stanford e participou da Public Leadership Credential da Kennedy School em Harvard. 

  • 19h45 – 20h (15min) – Como os dados podem ser usados a serviço da humanidade? Um papo sobre o poder dos dados para o bem

Se vivemos uma Era permeada por dados no dia a dia e eles são considerados “o novo petróleo”, por que não usá-los para gerar impacto positivo? Jake Porway acredita que todas as pessoas podem ser parte da construção de uma sociedade orientada por dados, usando-os não só para escolher o melhor filme, mas para tomar melhores decisões para o mundo que queremos ver.

Para conversar sobre o tema, Carol Andrade, Senior Advisor do SGB irá entrevistar Jake, cofundador da DataKind, uma organização sem fins lucrativos que utiliza o poder da ciência de dados e da IA ​​a serviço da humanidade. Jake foi recentemente o cientista de dados no laboratório de P&D do New York Times e permanece um membro ativo da comunidade de ciência de dados, trazendo sua experiência técnica de seu trabalho anterior com grupos como NASA, DARPA, Google e Bell Labs para lidar com o terceiro setor.

SÁBADO 30/10 – O seu poder no coletivo 

  • 16h05 – 16h50 (45 min) – Como fazer o bem pelo coletivo? Conheça empreendedores sociais que estão mudando o mundo

Desde 2005 a Folha de S. Paulo realiza, em parceria com a Fundação Schwab, o Prêmio Empreendedor Social, principal concurso de empreendedorismo socioambiental na América Latina. 

Em 2020, o concurso teve edição especial em resposta à Covid-19 com a escolha de 30 iniciativas de destaque no enfrentamento à pandemia, em três categorias: Ajuda Humanitária, Mitigação da Covid-19 e Legado Pós-Pandemia. Conheça alguns desses empreendedores e acompanhe a conversa, que será moderada pela Silvia Luz, diretora-executiva do SGB.

Joaquim Melo, líder comunitário, educador popular, criador do primeiro Banco Comunitário e da primeira moeda social do Brasil – Banco Palmas, concorreu na categoria Legado Pós-Pandemia.

Ana Fontes, empreendedora social fundadora da RME –Rede Mulher Empreendedora e do Instituto RME, pesquisadora de gênero e especialista em empreendedorismo feminino, concorreu ao prêmio na categoria Mitigação de Impactos. Ana foi eleita uma das mulheres mais poderosas do Brasil pela Forbes.

Celso Athayde, fundador da CUFA e CEO do Favela Holding, concorreu na categoria Ajuda Humanitária. 

Marcella Coelho, head de impacto social na XP, atua em diversos movimentos da sociedade civil, empreendedora socialdo ano pela Folha de S. Paulo (2020), foi a vencedora na categoria Ajuda Humanitária.

  • 18h30 – 18h50 (20 min) –  O poder do propósito coletivo, com Simon Mainwaring

O que aconteceu no mundo nos últimos 10 anos? E o que mudou na relação entre futuro do lucro por propósito? Simon Mainwaring esteve na 1ª edição do nosso evento, quando ainda era Seminário. Agora volta para o Festival SGB 2021 para compartilhar suas percepções sobre o tema no momento em que vivemos, além de compartilhar o que tem trabalhado em seu novo livro.

Simon Mainwaring é o fundador e CEO da We First, uma consultoria estratégica que acelera o crescimento e o impacto para marcas com objetivos específicos. 

O livro de Simon, “We First”, é um best-seller do New York Times, Wall Street Journal e Amazon. Foi nomeado um Amazon Top Ten Business Book, 800CEORead Top Five Marketing Book, strategy + business nomeado o Melhor Business Marketing Book do ano, e Simon é o autor do blog ‘Purpose At Work’ na Forbes.

Sua empresa, a We First, foi incluída na lista de líderes reais das 100 maiores empresas de impacto nos EUA em 2018 e a We First foi homenageada com o prêmio B Corps ‘Best for The World’ em 2019. Ele é membro do júri da finalidade da PRWeek Awards ’em 2020 e um membro do júri no Festival Cannes Lions para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em 2021.

Gostou da trilha criada para gestores públicos? Então, além de se inscrever no Festival SGB 2021, aproveite e conte para seus colegas de trabalho sobre essa agenda incrível! 

Mergulhe nas profundezas de conversas que importam. Participe do Festival SGB 2021 e participe da 10ª edição do maior evento de tecnologia e dados para impacto social do Brasil. O evento é 100% online e gratuito!

Leia também

01 dezembro 2021
Assista ao 2º episódio da série Habilidados, do SGB e saiba como trabalhar com dados e como isso pode...
Ler Mais
01 dezembro 2021
O tema foi pauta da série Habilidados, do SGB, criada para ajudar as pessoas a darem seus primeiros mergulhos...
Ler Mais
19 novembro 2021
No Brasil, o contingente de mulheres empreendedoras endossa a importância do dia comemorativo.
Ler Mais
18 novembro 2021
O Banco Central estima que mais de 45 milhões de pessoas que não realizavam transações eletrônicas agora...
Ler Mais
16 novembro 2021
Social Good Brasil ganha prêmio que reconhece contribuição para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento...
Ler Mais

Leia também

Como escolher uma profissão?
O celular pode te ouvir?
5 dados que explicam a relevância do empreendedorismo feminino
O Pix em dados - Veja o que dizem os números após o primeiro ano de implantação do sistema

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support