Vazamento de Dados: porque privacidade e segurança precisam virar pautas urgentes em nosso dia a dia

Muitos dizem que vivemos a “era dos dados”, mas o que significa essa frase na prática? A recente notícia do vazamento de dados histórico que expôs informações de 223 milhões de brasileiros já é um bom motivo para prestar atenção no tema, mas também deixo alguns exemplos: se você já teve a experiência de dar o número do seu CPF na farmácia para ter desconto em medicamentos ou comprar qualquer produto pela internet informando email ou endereço residencial, siga com a gente nesta leitura. 

Além de te ajudar a entender o caso de violação de dados pessoais que aconteceu no Brasil, queremos compartilhar com você algumas das competências da metodologia do Social Good Brasil, relacionadas à ética, privacidade e tomada de decisões baseadas em dados. Um tema necessário e importante para os tempos que vivemos!


O Brasil está entre os 3 países do mundo com maior número de Ciberataques e o vazamento de dados prova que estamos vulneráveis

O Brasil está entre os países que mais sofre ciberataques. Ou seja, aquelas situações nas quais os “hackers” tentam danificar, destruir ou violar uma rede ou sistema, prejudicando milhares de pessoas. O que muita gente não sabe é que, ao usar a internet, suas informações estão sendo coletadas e armazenadas. E são esses dados que, se encontrados pelos hackers, são usados para aplicar golpes e fraudes. 

O vazamento de dados confidenciais de 223 milhões de brasileiros e 40 milhões de CNPJs (que apareceram em fóruns usados por criminosos digitais) é um exemplo de ciberataque. O episódio de 19 de janeiro de 2021 foi apontado como o maior vazamento da história do Brasil.

Outro vazamento de dados foi descoberto pela mesma empresa de cibersegurança PSafe, por meio do dfndr lab, no dia 3 de fevereiro deste ano. Cerca de 100 mil registros de conta de celular foram parar na dark web (considerada a camada mais profunda da internet, concentrando lojas online ilegais – mercado de armas e drogas – exploração infantil e outras práticas proibidas).

E recentemente aconteceu o vazamento de uma organização pública. Desta vez, 1,5 milhão de alunos da rede pública do Distrito Federal tiveram dados pessoais vazados. 

Um exemplo que acontece frequentemente a partir da descoberta do seu número de celular: alguém te liga dizendo que você ganhou um curso gratuito. Porém, para fazer a inscrição é necessário clicar num link enviado por mensagem no seu celular. Ao clicar nesse link, a pessoa consegue acesso ao seu Whatsapp e começa a pedir dinheiro para os seus contatos, usando o seu nome e um pedido de ajuda. Segundo o laboratório de segurança digital dfndr lab, mais de 5 milhões de pessoas foram vítimas de clonagem no Whatsapp em 2020.

O site Cybermap da Kaspersky mostra os dados de ciberataques em tempo real no mundo. Criado pela Kaspersky, especialista no combate a vírus, malwares e crimes virtuais, é uma vitrine para pessoas e empresas que querem ter atualização sobre os dados.



Competências da metodologia de Educação em Dados SGB para viver a era dos dados (e usá-los para o bem)


Além de entender melhor o que são ciberataques, precisamos aprender a nos proteger quando acontecem vazamentos de dados. É algo que foge do nosso controle, mas podemos começar a refletir sobre o assunto e também a nos aprofundar para conseguir cuidar dos nossos dados pessoais e apoiar outras pessoas a fazerem o mesmo. Acreditamos que podemos sim viver numa sociedade mais humana, na qual a tecnologia e os dados podem ser usados para o bem comum.

Na plataforma de Educação em Dados do SGB, compartilhamos o nosso propósito em trazer conteúdos acessíveis, por conta de desafios como esse, que mostram os efeitos negativos da tecnologia. Por exemplo, 76% das pessoas que usam a internet no Brasil já foram vítimas de ciberataques (fonte: Exame).

Consideramos que 7 competências são importantes para vivermos a era dos dados (o momento em que vivemos, onde há dados camuflados por todos os lados: desde o filme que você escolhe para assistir online às pesquisas no Google e redes sociais). Para cada pessoa ou organização, a fluência de dados terá um objetivo diferente. Será que pensar sobre a segurança das suas informações pessoais pode ser um início?

Segundo o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos), data literacy ou alfabetização em dados é a habilidade de ler, trabalhar, analisar e argumentar com dados. Além dessas quatro competências, que fazem parte da nossa metodologia, acrescentamos outras três que reforçam o nosso propósito de unir data for good (dados para o bem) ao data literacy (educação em dados). Um mix que faz muita diferença para os tempos atuais:


Ética, proteção e privacidade de dados


Relacionada à capacidade das pessoas de considerar o uso ético dos dados e executar ações que promovam a segurança e a privacidade dos seus dados e de terceiros. 

Além de conhecer a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – você sabe quando uma informação é falsa ou verdadeira? Evitar repassar informações das quais não sabemos a fonte ou que não temos certeza se é verdadeira (como as famosas fake news) para as pessoas é um passo importante. Além disso, quando falamos nesta competência pensamos no cuidado para manter seus dados seguros, trocando senhas com frequência e colocando uma verificação em duas etapas no Whatsapp ou Instagram, por exemplo.


Tomar decisões orientadas por dados


Relacionada à capacidade das pessoas de refletir de forma crítica, tomar decisões e identificar ações chaves com base em várias fontes de dados.

Ao ler essa matéria, sabendo o número de pessoas que tiveram seus dados vazados (223 milhões), o que você sente? É normal ter medo ou ficar assustado, porém, quando temos as informações podemos agir para fazer mudanças. Tomar decisões orientadas por dados começa em pequenas atitudes. Saber que 76% das pessoas que usam a internet já foram vítimas de ciberataques pode mudar a sua atitude ao receber ligações pedindo os seus dados ou mensagens no celular com links suspeitos.


Promover impacto social com dados


Relacionada à capacidade de indivíduos compreenderem a atuarem em prol de causas socioambientais por meio do tema de uso de dados.

Que tal ser parte das pessoas que fazem o bem? Vivemos a era dos dados mas também da coletividade. Se você compartilhar uma informação de uma fonte confiável (como esse post) já vai ajudar outras pessoas a despertarem para a importância de refletir sobre assuntos como a privacidade e segurança dos seus dados pessoais.


Dicas práticas: o que eu faço agora?


>>> Não confie em e-mails ou contatos inesperados por telefone ou Whatsapp.

Se uma mensagem vem com seu nome, CPF ou outros dados pessoais, isso não significa que ela é verdadeira.  Por exemplo, se você receber a fatura da sua conta de telefone/internet pedindo orientando o pagamento, mas você já paga por débito automático, cheque com o local que você contratou ou operadora antes de pagar qualquer boleto.


>>> Confira se o seu email foi vazado no site “Have I Been Pwned?” (em português  “Eu fui sacaneado?”).

Para consultar é simples, basta preencher o seu email e clicar no botão “pwned?” https://haveibeenpwned.com/ . Se aparecer uma mensagem na cor verde, significa que a plataforma não identificou nenhuma invasão ao email preenchido. Caso a mensagem apareça na cor vermelha, significa que o email já foi violado, além de mostrar a origem do vazamento. O site compara os emails e logins dos usuários com listas de endereços e informações vazadas por hackers em ataques recentes. O site está em inglês, mas você pode ativar o tradutor do navegador de internet para fazer a checagem em português. Altere a senha do seu email com frequência, especialmente se tiver sido vazado. Ah, e tente não usar sequências como 123456…Aproveite para colocar letras maiúsculas e números.


A nova Lei de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor em 2020 com o intuito de responsabilizar empresas pelos dados que elas guardam dos brasileiros. Muitas das multas que estão previstas em leis ainda não estão sendo aplicadas, mas sabendo que a lei existe, podemos cobrar por melhorias.


>>> Confira a vídeo-aula “Desmistificando a LGPD para empreendedores” feita pelo líder das iniciativas de Dados e Tecnologia do Social Good Brasil, Tiago Manke.


>>> Além disso, deixamos a sugestão de dois vídeos do Festival SGB 2020 que têm tudo a ver com a mensagem deste post. São verdadeiras aulas para quem quer começar a se aprofundar no assunto. Veja abaixo!


Privacidade: e eu com isso?

Dados pessoais ou dados humanos? O que aprendemos sobre a lista telefônica e o impacto na sociedade hoje…

O que nós precisamos saber sobre a privacidade online e a proteção dos nossos dados na internet? Como nós podemos proteger os nossos dados mas sem deixar de produzi-lo, já que eles são muito importantes para a tomada de decisão em governos e sociedades? 

Fabro Steibel, Pós-doc, afiliado ao Berkman Klein Center na Universidade de Harvard, e membro do Global Council do Fórum Econômico Mundial. Raíssa Moura, que é Advogada corporativa, diretora da área legal e do conselho de privacidade da In Loco. O bate-papo foi moderado pelo Tiago Manke, do SGB.



Por que segurança precisa ser um assunto do dia a dia?

Você já foi ou conhece alguém que sofreu o golpe do Whatsapp, email fraudulento ou algum tipo de fraude bancária? Se sim, essa palestra é para você. O quanto você se importa com a sua privacidade na vida real é o quanto você precisará se importar com a sua privacidade na vida online, num futuro nada distante. Estamos vivendo uma vida conectada e, cada vez mais, o real estará vinculado ao virtual. Desde uma transferência feita pelo internet banking até uma mensagem direta no Instagram, produzimos dados o tempo todo. É necessário sabermos o que e como lidar com essas informações e, no âmbito legal, entender o cenário que todos deverão se adaptar.

André Ferraz, CEO e co-fundador da Inloco e Incognia participou do Festival 2020. 

Esse texto fez sentido para você? 


Se sim, fica aqui o convite para que você se junte a nós nesse grande movimento para democratizar a Educação em Dados no Brasil!

Deixe seu nome e email aqui para receber em primeira mão as novidades sobre autoavaliação e formações.

Inscreva-se no Festival SGB e mergulhe nas profundezas de conversas que importam!

Leia também

08 dezembro 2021
Na série Habilidados, você vê bons motivos para ser fluente em dados e também aprende como usar os dados...
Ler Mais
06 dezembro 2021
No 7º e último episódio da série Habilidados, há dicas para saber identificar as notícias falsas para...
Ler Mais
06 dezembro 2021
A série Habilidados mostra o que fazer quando seus dados estão desprotegidos e como garantir que eles...
Ler Mais
06 dezembro 2021
Na série Habilidados, dois processos decisórios que acontecem dentro de nós e nos mostram como tomar...
Ler Mais
06 dezembro 2021
Habilidados é um mergulho pela competência de comunicar e argumentar com dados, um guia para ter um olhar...
Ler Mais

Leia também

Saiba por que é importante ter fluência em dados
Como identificar uma fake news?
Como não cair em golpes?
Aprenda a usar dados para tomar melhores decisões

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support