MATERIAIS DO SGB

Esses materiais são parte de uma campanha por informação de qualidade, combate a fake news e o nosso intuito de ter uma conversa aberta com o nosso público sobre o coronavírus e os efeitos que está gerado na nossa sociedade.

Baixe, compartilhe e dissemine o quanto quiser!

Vamos disparar links e conteúdos importantes neste grupo de whatsapp! 

Vem fazer parte dessa rede que dissemina notícias de qualidade

GLOSSÁRIO SGB

O mundo da tecnologia e dados tem um vocabulário muito próprio, que às vezes é difícil de entender, não é? Num momento como este, usamos dados e tecnologias para explicar, compreender e elucidar toda a situação.

Então, criamos um glossário SGB com os termos mais usados nessa área. 

Dados para o bem em tempos de pandemia

Dados confiáveis, de fontes oficiais e com análises verídicas para nos auxiliar a compreender a pandemia, como devemos agir em sociedade e qual o nosso papel ético, cívico e cidadão

Portal GEO COVID-19 | Map Biomas

O Portal GEOCOVID-19 do Map Biomas é iniciativa que combina recursos de geotecnologias com inteligência artificial para monitorar e prever a evolução da Covid-19 no Brasil, inclusive trazendo projeções dos números de casos e da ocupação dos leitos em hospitais.

Traz dados atualizados e organizados sobre a pandemia da Covid-19 em todo o Brasil, com informações em tabelas, gráficos e mapas, busca por município e projeções de evolução do número de casos com e sem distanciamento social

Projeto desenvolvido por uma rede interinstitucional, formada por organizações acadêmicas (@uefs.br , UFBA, UESC, UNEB, IFBA e UFG); empresas (@geodatin e @solvedgeo ); e o @mapbiomasbrasil.

Acesse o estudo completo

Data for Good : Novas ferramentas para ajudar pesquisadores a rastrear e combater o COVID-19  | Facebook

Como parte do seu programa Data for Good, o Facebook oferece mapas sobre o movimento populacional, que pesquisadores e organizações sem fins lucrativos já estão usando para entender a crise do coronavírus, usando dados agregados a fim de resguardar a privacidade das pessoas. 

O Facebook criou três tipos de mapa:

  • Mapas de Prevenção de Doenças: conjuntos agregados de informações que os pesquisadores em saúde podem usar para entender melhor como dinâmicas populacionais influenciam a propagação de doenças. (Acesse!)
  • Mapas de Co-localização: revelam a probabilidade de que pessoas em uma área entrem em contato com pessoas em outra, ajudando a indicar onde os casos de COVID-19 podem aparecer a seguir.
  • O índice de conexão social: mostra amizades entre pessoas através de estados e países, o que pode ajudar os epidemiologistas a prever a probabilidade de propagação da doença, bem como onde as áreas mais atingidas pelo COVID-19 podem buscar apoio.
Acesse o estudo completo
[dt_photos_carousel dis_posts_total=”0″ image_sizing=”proportional” image_border_radius=”0px” slides_on_wide_desk=”1″ slides_on_desk=”1″ slides_on_lapt=”1″ slides_on_h_tabs=”1″ slides_on_v_tabs=”1″ project_icon_color=”#ffffff” project_icon_border_width=”0px” arrow_bg_width=”36x” arrow_border_width=”0px” r_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” r_arrow_v_offset=”0px” r_arrow_h_offset=”0px” l_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” l_arrow_v_offset=”0px” l_arrow_h_offset=”0px” category=”428″]

Relatório: Privacidade e Pandemia | Data Privacy BR

O relatório “Privacidade e Pandemia: recomendações para o uso legítimo de dados no combate à COVID-19” tem como objetivo auxiliar agentes do setor público e privado de todo o território nacional a tomarem decisões que reduzam os riscos à privacidade no combate à pandemia. 

São elencadas nove recomendações, como transparência das operações, atenção à finalidade e prazos para o uso dos dados coletados e medidas de contenção de efeitos colaterais, para que sejam previstas salvaguardas a direitos fundamentais nas políticas públicas e demais ações implementadas por empresas e governos.

Acesse o estudo completo

Pesquisa internacional sobre o coronavírus | Pesquisadores de universidades internacionais 

Um time internacional de pesquisadores de 12 diferentes instituições, incluindo Harvard, Cambridge, IESE e a Universidade de Warwick, entre outras, está coletando dados por meio de uma pesquisa sobre como cidadãos se preparam e lidam com a disseminação do coronavírus. 

Até então, não houve avaliação de como os indivíduos percebem a situação e se comportam em resposta a ela. 

Nota: é preciso ter mais de 18 anos para participar da pesquisa!

Acesse o estudo preliminnarParticipe da Pesquisa
[dt_photos_carousel dis_posts_total=”0″ image_sizing=”proportional” image_border_radius=”0px” slides_on_wide_desk=”1″ slides_on_desk=”1″ slides_on_lapt=”1″ slides_on_h_tabs=”1″ slides_on_v_tabs=”1″ project_icon_color=”#ffffff” project_icon_border_width=”0px” arrow_bg_width=”36x” arrow_border_width=”0px” r_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” r_arrow_v_offset=”0px” r_arrow_h_offset=”0px” l_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” l_arrow_v_offset=”0px” l_arrow_h_offset=”0px” category=”426″]

Pesquisa internacional sobre o coronavírus | Pesquisadores de universidades internacionais 

Um time internacional de pesquisadores de 12 diferentes instituições, incluindo Harvard, Cambridge, IESE e a Universidade de Warwick, entre outras, está coletando dados por meio de uma pesquisa sobre como cidadãos se preparam e lidam com a disseminação do coronavírus. 

Até então, não houve avaliação de como os indivíduos percebem a situação e se comportam em resposta a ela. 

Nota: é preciso ter mais de 18 anos para participar da pesquisa!

Acesse o estudo preliminnarParticipe da Pesquisa
[dt_photos_carousel dis_posts_total=”0″ image_sizing=”proportional” image_border_radius=”0px” slides_on_wide_desk=”1″ slides_on_desk=”1″ slides_on_lapt=”1″ slides_on_h_tabs=”1″ slides_on_v_tabs=”1″ project_icon_color=”#ffffff” project_icon_border_width=”0px” arrow_bg_width=”36x” arrow_border_width=”0px” r_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” r_arrow_v_offset=”0px” r_arrow_h_offset=”0px” l_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” l_arrow_v_offset=”0px” l_arrow_h_offset=”0px” category=”426″]

Rastreador do covid-19 | Bing + Microsoft

A Microsoft lançou um mapa, ou “rastreador”, para o acompanhamento da disseminação do coronavírus em tempo real. É um dashboard que dá os principais dados atualizados e notícias que circulam ao redor do país e do mundo.

É possivel filtrar informações de países específicos, entender a quantidades de casos ativos, recuperados e fatais registrados em casa lugar.

Acompanhe os dados no mundo…e no Brasil
[dt_photos_carousel dis_posts_total=”0″ image_sizing=”proportional” image_border_radius=”0px” slides_on_wide_desk=”1″ slides_on_desk=”1″ slides_on_lapt=”1″ slides_on_h_tabs=”1″ slides_on_v_tabs=”1″ project_icon_color=”#ffffff” project_icon_border_width=”0px” arrow_bg_width=”36x” arrow_border_width=”0px” r_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” r_arrow_v_offset=”0px” r_arrow_h_offset=”0px” l_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” l_arrow_v_offset=”0px” l_arrow_h_offset=”0px” category=”427″]

Dossiê da Cappra Institute sobre a jornada do covid-19 explicada por meio da ciência de dados | Cappra Institute for Data Science 

O laboratório Cappra, referência em dados no país, fez um estudo com os principais aspectos do coronavírus covid-19 com base na ciência de dados. Analisaram aspectos como transmissão, fatores de contágio, comportamento do vírus, impacto no Brasil, fator social, resistência do vírus e, por fim, há uma série de recomendações a respeito da pandemia com base nesses dados coletados

Acesse o estudo completo
[dt_photos_carousel image_sizing=”proportional” image_border_radius=”0px” slides_on_wide_desk=”1″ slides_on_desk=”1″ slides_on_lapt=”1″ slides_on_h_tabs=”1″ slides_on_v_tabs=”1″ project_icon_color=”#ffffff” project_icon_border_width=”0px” arrow_bg_width=”36x” arrow_border_width=”0px” r_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” r_arrow_v_offset=”0px” r_arrow_h_offset=”0px” l_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” l_arrow_v_offset=”0px” l_arrow_h_offset=”0px” category=”422″]

Por que surtos como o coronavírus se espalham tão exponencialmente e como “achatar a curva” | The Washington Post 

A reportagem de Harry Stevens aborda como funciona a curva exponencial no número de casos da doença, que dobra a cada três dias. Com a mensagem “isso é matemática, não profecia”, traz a recomendação de profissionais da saúde pública internacionais: o isolamento, ou distanciamento, social como uma maneira de conter ou retardar a disseminação do vírus. 

Acesse o estudo completo
[dt_photos_carousel image_sizing=”proportional” image_border_radius=”0px” slides_on_wide_desk=”1″ slides_on_desk=”1″ slides_on_lapt=”1″ slides_on_h_tabs=”1″ slides_on_v_tabs=”1″ project_icon_color=”#ffffff” project_icon_border_width=”0px” arrow_bg_width=”36x” arrow_border_width=”0px” r_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” r_arrow_v_offset=”0px” r_arrow_h_offset=”0px” l_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” l_arrow_v_offset=”0px” l_arrow_h_offset=”0px” category=”423″]

Monitor da Pandemia: números do novo coronavírus | O Estado de S. Paulo

No Estadão, há um painel interativo em que podemos comparar os números de casos de covid-19 do Brasil em relação a outros países. Podemos, então, acompanhar a curva de evolução da doença com relação à China, Itália, Japão, Coreia do Sul… Tanto em termos de ritmo de crescimento como em número de casos.

“Os gráficos estão em escala logarítmica, isto é, a escala parte de 100 para mil, 10 mil, 100 mil… Um gráfico mais tradicional, com uma escala linear que cresce normalmente, não iria mostrar a velocidade com que a doença se multiplica no início de um surto local. Esse dado é crucial porque, como o novo coronavírus tem uma capacidade de crescimento exponencial, é tão importante olharmos para o ritmo de crescimento quanto para o total de casos

Em outras palavras, quando medidas de contenção adequadas não são tomadas, o número de doentes pode explodir em um curto período de tempo. A conta não é difícil de entender.”

Acesse o estudo completo
[dt_photos_carousel image_sizing=”proportional” image_border_radius=”0px” slides_on_wide_desk=”1″ slides_on_desk=”1″ slides_on_lapt=”1″ slides_on_h_tabs=”1″ slides_on_v_tabs=”1″ project_icon_color=”#ffffff” project_icon_border_width=”0px” arrow_bg_width=”36x” arrow_border_width=”0px” r_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” r_arrow_v_offset=”0px” r_arrow_h_offset=”0px” l_arrow_icon_paddings=”0px 0px 0px 0px” l_arrow_v_offset=”0px” l_arrow_h_offset=”0px” category=”424″]
Um adendo importante que o Estadão fala sobre dados oficiais: “Os dados são da ECDC* (o Centro Europeu para Controle e Prevenção de Doenças, na sigla em inglês), compilados diariamente pelo site Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford, na Inglaterra. Eles são atualizados de forma menos frequente que os dados do Ministério da Saúde, o que pode causar divergência com os números divulgados pelo governo brasileiro. Além disso, os números de casos confirmados estão relacionados à quantidade de testes de cada país. A Coreia do Sul, por exemplo, tenta testar a maior parte possível da população. No Brasil, o plano é testar apenas casos suspeitos, o que pode fazer com que o número de casos seja significativamente maior do que a contagem indica.”

Como o vírus se espalhou | The New York Times

As mais extensivas restrições de viagens para frear um surto na história humana não têm sido suficiente. O jornal The New York Times analisou os movimentos de centenas de milhões de pessoas para mostrar por quê.

A incrível reportagem interativa do NYT mostra o começo da disseminação do vírus e como foi se espalhando ao redor do mundo – e como as restrições de viagem não tiveram muito efeito como se pensava.

Acesse o estudo completo (inglês)

CONTEÚDOS IMPORTANTES

(de fontes confiáveis, oficiais e com dados verificados)

PODCAST

VÍDEOS

INICIATIVAS 

Rede da Fundação das Nações Unidas sobre o covid-19 

A Fundação das Nações Unidas apoia uma rede de jovens pessoas ao redor do mundo trabalhando em torno dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Gostaríamos de ouvir suas histórias. Da Espanha, do Nepal até as Filipinas, eles contaram como o covid-19 está impactando suas vidas diariamente.

Brasil sem Corona | Colab

O Brasil Sem Corona é um movimento que nasce para ajudar a barrar o coronavírus no Brasil. Tem o objetivo de diminuir a disseminação do vírus nas cidades, mapeando os casos de Covid-19 e as regiões com risco de surtos, para ajudar as equipes de saúde das prefeituras e governos estaduais e federal a combater a epidemia do coronavírus.

Para participar deste movimento basta baixar o aplicativo do Colab no seu celular (disponível para Android e IOS) e responder um questionário informando se está com sintomas da doença ou se teve contato com alguém que contraiu o vírus.

Saiba mais

Covid Radar: iniciativa intersetorial para gerar e analisar dados | Serasa Experian

Com o objetivo de ajudar no rastreamento do COVID-19 no Brasil, o Covid Radar surge como uma iniciativa formada com o apoio de diversas instituições públicas, privadas e acadêmicas em prol de uma maneira de acompanhar o avanço de casos da doença no país.

O resultado será uma fonte de informações seguras e confiáveis para monitorar a contaminação e orientar a tomada de decisões, permitindo a atuação assertiva em cada fase da epidemia.

A solução é fundamental para reduzir o número de vítimas e conter o avanço da doença. Assim, será possível retomar a vida ao normal e recuperar a economia mais rápido.

A iniciativa não tem fins lucrativos, respeitando a privacidade de dados.

Junte-se à Serasa Experian

Emergência Covid-19 | GIFE

Em resposta à crise, a iniciativa do GIFE visa a contribuir com a articulação e a colaboração entre as organizações de filantropia para que possamos responder ao atual momento da forma mais efetiva, eficiente e com o maior impacto positivo possível na superação desse desafio e de todos os danos por ele provocados.

Assim, institutos, fundações, empresas e outras organizações que se dedicam a contribuir com os diversos desafios da agenda pública, por meio de iniciativas de filantropia e investimento social privado, têm um papel fundamental a cumprir no atual contexto. A filantropia brasileira tem recursos financeiros, humanos, conhecimento, ferramentas, capital social, base de apoio, redes e uma conexão valiosa com a sociedade civil organizada. Todos esses elementos são essenciais nesse momento.

O convite para se somar a essa missão coletiva é a todas as organizações de filantropia e investimento social privado a se somarem nessa missão coletiva.

Contato: [email protected]

Saiba mais

Controle à pandemia da COVID-19 respeitando a privacidade individual | In Loco Experian

A In Loco possui uma tecnologia de localização que entende o comportamento de 60M de usuários respeitando e garantindo sua privacidade. Os dados não identificam o usuário.

O seu papel na luta contra a COVID-19 é prover inteligência a partir desses dados para que juntos possamos minimizar os efeitos da pandemia.

É possível conter o avanço da doença sem a necessidade de uma política de vigilância. Uma tecnologia desenvolvida pensando em privacidade desde a concepção é a solução mais segura e eficiente para combater esta pandemia.

Saiba mais

Matchfunding Enfrente | Tide Setubal

A Fundação Tide Setubal criou a plataforma de Matchfunding chamada Enfrente no ar, cujo objetivo é fortalecer ações de combate aos efeitos do coronavírus em periferias do Brasil que precisam de apoio neste momento. 

Todas as iniciativas são propostas por agentes periféricos e a Fundação Tide Setubal tem um fundo de quase R$ 5 milhões para distribuir entre as selecionadas, ou seja, colocarão R$ 2,00 em cima de cada R$ 1,00 que for doado.

Acesse

Os dados e o vírus | Data Privacy BR

A pandemia da COVID-19, provocada pela disseminação do novo Coronavírus, vem mobilizando e alterando os aspectos mais centrais da nossa vida em sociedade. Assim, não é surpresa que prioridades e linhas de pesquisa sejam afetadas pelo contexto da pandemia. Diante desse cenário, a Associação Data Privacy Brasil de Pesquisa vem desenvolvendo o projeto ‘’Os dados e o vírus’’, que atua na intersecção entre privacidade e proteção de dados pessoais e medidas de contenção da pandemia.

Saiba mais