Google Trends: como funciona essa ferramenta?

O Google é o maior site de buscas do mundo. A ideia veio a Larry Page e Sergey Brin nos anos 1990. Aí nasceram os famosos “Google Guys”. Nasceram, também, uma série de serviços que cresce a cada momento: é Google Sheets, Google Docs, Google Forms, Google Keep, Google Trends, Google Sites… a lista é muito diversa, com tudo que é ferramenta para aproveitar.

Mais do que isso, é nele que buscamos de tudo, inclusive aquelas perguntas que não queremos perguntar a mais ninguém (quem não pesquisou “o que é cringe?” escondido?). Ele é nosso confessionário digital.

Você lembra qual foi sua primeira pesquisa nele? Foi esquisita? Se lá no começo da história do Google, em 2004, ou mais recentemente, tipo hoje! (vai saber, né?), sua busca está armazenada no banco de dados do gigante da internet.

O Google nos dá uma ferramenta valiosa para, a partir desse banco de dados (imagina o tamanho!), concluirmos e tirarmos bons insights – ou só descobrir umas coisas curiosas, se quiser. É o Google Trends.

O que é o Google Trends?

O Google Trends é uma ferramenta do Google que mede o interesse por determinado assunto ou termo em tempo e em espaço. O recurso que reúne dados sobre as pesquisas ao longo desses 18 anos, e é possível filtrar e entender aspectos sobre nosso comportamento no site, ver o que tem ganhado ou perdido relevância e prever tendências pro futuro, a partir do nosso nível de interesse em assuntos.

Ela usa os dados coletados das pesquisas feitas no site desde 2004 até hoje, em tempo real, para descrever o volume de buscas. É possível filtrar por recortes temporais e a nível de país, estado e até cidade.

Como assim “mede o interesse”?

Google Trends não apresenta números reais, ou seja, não diz quantas buscas foram feitas por um assunto ou termo, e sim uma escala que varia de 0 a 100. Essa normalização dos dados corrige as diferenças temporais e espaciais para comparar com mais precisão. É uma análise proporcional.

Isso porque mais pessoas têm acesso ao Google hoje do que há 10 ou 15 anos. Além disso, se fosse levado em conta o volume real de pesquisas, a comparação do interesse não seria adequada. Imagine que 5% das pessoas dos EUA pesquise por um assunto: são mais de 16 milhões de pesquisas – o equivalente à população inteira do Camboja!

Assunto ou termo?

Se você costuma pesquisar no Google, quase não se preocupa em escrever certo, né? Inclusive, tem quem use o site para saber a grafia correta, pois ele entende e corrige. No Google Trends, é possível procurar por um assunto, ou seja, todas as pesquisas (até aquelas que escrevemos tudo trocado). Escolhendo a opção “termo de pesquisa”, a ferramenta apresenta somente os dados sobre as pesquisas por aquele termo em específico, do jeitinho que você escreveu.

Essa é a página que aparece logo que você abre o Google Trends

Confessionário digital

A ferramenta é uma das mais completas quando queremos entender o impacto de algum acontecimento, a situação de um país, o alcance de um produto. Quando acontece alguma coisa relevante, todo mundo corre para o Google para buscar informações a respeito. Você é uma dessas pessoas?

É lá que escrevemos quase tudo o que queremos saber ou que ocupa nossos pensamentos, de algo bobo ao que nos preocupa de verdade. Quando pensamos que ninguém está vendo, o Google está.

Como usar o Google Trends?

Existem muitas possibilidades para explorar esse enorme banco de dados.

Uma delas é consultar as buscas relacionadas. Buscando por um assunto ou termo, lá embaixo, você encontra as buscas em ascensão e as principais procuras relacionadas à sua pesquisa. Isso ajuda a entender o que tem interessado às pessoas.

É possível filtrar as pesquisas relacionadas em ascensão e as principais
O que aconteceu em junho de 2021?

Uma outra dica é buscar por termos encadeados usando o “+”. Assim, você pode entender o interesse pelo somatório de vários termos. O recurso é muito usado para pesquisar perguntas de “como”, “por que”, “onde” sobre alguma coisa.

Você sabe por que ocorreu um pico de pesquisas por perguntas sobre “vacina” em 22 de junho desse ano?

Explore o Google Trends

Que tal começar a explorar a ferramenta vendo o que aconteceu com os termos “dados para o bem”, “novas tecnologias” e “impacto social” desde 2004 até hoje no Brasil? Depois conta pra gente por que você acha que tiveram esse comportamento!


A Autoavaliação SGB te ajuda a descobrir de que jeito você explora o oceano de dados. De iniciante, ainda colocando os pés na água, a quem já consegue mergulhar fundo, esse teste é para todos!

Acesse a Autoavaliação SGB e, em menos de 10 minutos, descubra por onde começar a sua Jornada da Educação em Dados.


Esse texto fez sentido pra você?

Fique ligado nas nossas redes sociais InstagramLinkedinTwitter e Youtube.

Agradecemos muito pela leitura e todo feedback é super bem-vindo! Feedback é dado, afinal!

Leia também

01 dezembro 2021
Assista ao 2º episódio da série Habilidados, do SGB e saiba como trabalhar com dados e como isso pode...
Ler Mais
01 dezembro 2021
O tema foi pauta da série Habilidados, do SGB, criada para ajudar as pessoas a darem seus primeiros mergulhos...
Ler Mais
19 novembro 2021
No Brasil, o contingente de mulheres empreendedoras endossa a importância do dia comemorativo.
Ler Mais
18 novembro 2021
O Banco Central estima que mais de 45 milhões de pessoas que não realizavam transações eletrônicas agora...
Ler Mais
16 novembro 2021
Social Good Brasil ganha prêmio que reconhece contribuição para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento...
Ler Mais

Leia também

Futebol e dados: campeões são data driven
Google Trends: como funciona essa ferramenta?
Cientista de dados: por que é uma profissão do futuro
Habilidados: 5 motivos para assistir à nova série

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support