Qual é o valor dos seus dados pessoais?

Desde que iniciei a autoescola e toda a jornada para tirar a CNH, perdi as contas de quantas vezes coletaram minha impressão digital do polegar direito. O processo é agora todo digitalizado, high tech. Essa é só uma das situações em que entregamos dados assim, biométricos, para conseguir acessar um produto ou serviço. Com outros dados, isso acontece com ainda mais frequência, sem nem percebermos. Para quantos sites você já forneceu o CPF para finalizar uma compra, o que às vezes até garante um bom desconto? E é aqui que surge a pergunta: nossos dados pessoais valem tanto? Qual é o valor dos dados?

A conversa ganha cada vez mais espaço em um mundo em que fornecemos dados o tempo inteiro. Não é só quando inserimos dados pessoais em cadastros ou pesquisamos algo em um site de buscas que estamos gerando dados. Produzimos uma enorme quantidade deles o tempo inteiro. Quando você não usa o celular, isso é dado. Sincronizar um relógio inteligente com ele, também. E todos eles têm valor. Esse é o assunto da nova série exclusiva SGB, Habilidados, que explora o universo dos dados para entender como lidamos com o mundo digital e como ter uma relação mais segura e consciente. Conhecendo os dados, fica fácil encontrar onde está, afinal, o seu valor.

Por que nos pedem esses dados?

A sua digital e o seu CPF são dados pessoais únicos e que jamais mudam ao longo da vida. Isso quer dizer que esses 14 números e a ponta dos seus dedos garantem sua identidade com mais precisão do que seu próprio nome. Eles garantem a segurança contra fraudes ou que em um momento de descuido, não vai se cadastrar de novo, duplicando a contagem e gerando erros.

Ter a certeza de que você é mesmo você é importante para gerar uma experiência mais personalizada dentro do serviço ou de produtos mais moldados ao seus gostos e necessidades. Por aqui a gente faz isso também. Quem já teve a oportunidade de fazer a Autoavaliação SGB, um teste que mede o nível de fluência em dados, cadastrou o CPF ao final do formulário. Se, no futuro, responder a Autoavaliação novamente, será possível comparar mudanças de resultado.

Empresas que vendem produtos e serviços precisam medir sua recepção pelo público e adaptar-se. Nada diz mais sobre você, seus desejos, medos e relações do que você mesmo: uma foto nas redes, mensagens, tuítes, históricos de pesquisas, tudo isso revela um conteúdo precioso, dizem quem você é e podem determinar o que será oferecido a você (e com que linguagem, em que site, em que momento, e por aí vai). É por isso que dados pessoais valem tanto.

E aqui vale um cuidado: você está compartilhando também seus dados sensíveis? A diferença entre eles é que, enquanto dado pessoal é a informação relacionada à pessoa natural identificada ou identificável, como data de nascimento, profissão, nacionalidade e gostos pessoais, dado sensível é todo aquele com conteúdo sobre origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou a organização de caráter religioso, filosófico ou político, dado referente à saúde ou à vida sexual, dado genético ou biométrico, quando vinculado a uma pessoa natural. Eles recebem proteção especial pela

Onde entram proteção e privacidade?

Em meio ao crescimento exponencial de dados e a descoberta de quão valiosos eles podem ser, a preocupação com a privacidade vem crescendo. Dados pessoais ou sensíveis tão reveladores podem ser usados de maneira inadequada e antiética visando ao lucro, fraudes, manobras políticas e vazamentos de dados. Com isso em mente, em todo o mundo surgiram campanhas públicas e privadas pela proteção de dados e leis que regulam normas para o mundo digital.

Uma das mais completas legislações desse tipo foi implementada em 2018. O Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados, válido em todo o território da União Europeia, regulamenta o tratamento de dados pessoais por empresas, organizações ou pessoas. O texto inspirou a Lei Geral de Proteção de Dados brasileira, também em 2018. Ela ajudou a fomentar o debate sobre o tema no país e mensurar o valor dos dados. Ainda bem, não é?

6 vídeos para entender o valor do seus dados

Das inúmeras campanhas que levantaram a bandeira da proteção de dados e da conscientização, por uma sociedade em que as pessoas conheçam o valor dos dados, selecionamos 6 vídeos que usaram a criatividade para falar do assunto e ajudar você a entender a importância dele.

E quando te pedem informações pessoais em uma compra? (InternetLab)

Um pedido estranho, uma pergunta inesperada, uma tímida desconfiança. O experimento da InternetLab mais parece uma pegadinha, daquelas com câmera escondida, desafiando a atenção que prestamos aos nossos dados. Deixa em quem assiste uma pergunta: e se fosse com você?

Para muitas pessoas, a coleta de dados pessoais já se tornou tão rotineira que mal percebem quando o motivo do pedido não está claro – ou quando se torna invasivo. A campanha usa uma situação extrema para refletir sobre a naturalidade com que encaramos o compartilhamento de nossos dados, mesmo sem pensar que eles podem dar acesso à informações que deveríamos guardar com cautela.

Privacidade – Camiseta (Itaú)

Com humor e descontração, a campanha do Banco Itaú foi lançada em 2021 para mostrar às pessoas a importância da proteção dos dados. Trata-se de uma série de vídeos que brinca com a difusão dos dados que fornecemos por aí e a surpresa e incredulidade ao perceber que “qualquer um” consegue acessá-los.

Nesse vídeo, a situação inusitada é uma caricatura de uma preocupação real. Ao entregar seus dados, verifique para onde eles vão e o que se fará deles.

The Data Dollar Store – A Data Shopping Social Experiment (Kaspersky Lab)

Imagine uma loja em que seu dinheiro não compra nada. Essa é a proposta do experimento da Kaspersky Lab: uma loja em que todo produto, de camisas a canecas, é trocado por dados. Nessa loja, é possível comprar com meia dúzia de conversas do WhatsApp ou algumas fotos da galeria. Você compraria?

Se sua resposta foi um enfático “não” ou um “sim” meio hesitante, não importa. A figura da loja aqui é apenas uma representação do que já fazemos diariamente no mundo digital. Talvez você não perceba, mas quanto “economizou” nos últimos tempos conseguindo descontos e cupons ao realizar um cadastro aqui e ali, sem ler os famosos termos e condições?

Privacidade no iPhone – Simples assim (Apple)

Os poucos segundos do vídeo fazem parte de uma série de campanhas da Apple pela privacidade de dados. Eles conversam com leveza sobre como os dados como batimento cardíaco e localização dizem mais sobre você do que pode imaginar.

A tendência de empresas de tecnologia de provocarem debates sobre privacidade e proteção de dados cresceu nos últimos anos e ajudou a fortalecer relevância e preocupação com o tema.

Seus dados são você (Intervozes)

A campanha do Intervozes convida a pensar sobre proteção e privacidade de dados em meio aos processos de aprovação da LGPD e de leis de regulamentação do mundo digital no Brasil, em 2018. O vídeo retrata uma situação de vulnerabilidade causado por dados desprotegidos.

Situações como essa podem parecer absurdas, mas não é rara a preocupação com publicações antigas em redes sociais e o Score do Serasa na hora de buscar por um emprego. Sem uma lei que proteja e regulamente o acesso a seus dados, qual é a garantia de que farmácias, supermercados e outros bancos de dados os vendam a quem puder pagar por eles?

Habilidados: uma série exclusiva SGB

O que são dados? Onde eles aparecem em cada momento do nosso cotidiano? O primeiro episódio de Habilidados volta um pouco a discussão para entender, do começo, a Era dos Dados em que vivemos hoje. Apresentado por Chai Oliveira e Rogério Malveira, a primeira série brasileira sobre fluência em dados responde perguntas que fazemos diariamente e que, por vezes, nos assustam, como “será que o celular está me ouvindo?”.

A partir da percepção mais aguçada e intimidade com esse mar de dados, a série ajuda a entender por que protegê-los é tão importante – e, claro, como podemos fazer isso.

Quer descobrir o seu nível de fluência em dados? A Autoavaliação SGB é teste gratuito e rápido (⏱leva menos de 10 minutos). Ao final, além de conhecer o seu perfil, você receberá um email personalizado com recomendações para continuar explorando os mistérios do mar de dados.

Esse texto fez sentido para você?

Se sim, fica aqui o convite para que você se junte a nós nesse grande movimento para democratizar a Educação em Dados no Brasil!

Leia também

01 dezembro 2021
Assista ao 2º episódio da série Habilidados, do SGB e saiba como trabalhar com dados e como isso pode...
Ler Mais
01 dezembro 2021
O tema foi pauta da série Habilidados, do SGB, criada para ajudar as pessoas a darem seus primeiros mergulhos...
Ler Mais
19 novembro 2021
No Brasil, o contingente de mulheres empreendedoras endossa a importância do dia comemorativo.
Ler Mais
18 novembro 2021
O Banco Central estima que mais de 45 milhões de pessoas que não realizavam transações eletrônicas agora...
Ler Mais
16 novembro 2021
Social Good Brasil ganha prêmio que reconhece contribuição para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento...
Ler Mais

Leia também

Dados, trabalho e futuro: o que eu faço agora?
Qual é o valor dos seus dados pessoais?
O futuro do trabalho na era digital

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support