SGB 10 anos – Reduzindo o etarismo no mercado de trabalho com Mórris Litvak

É possível que você nunca tenha ouvido falar em etarismo. A palavra diz respeito à discriminação contra pessoas com base em esteriótipos relacionados a idade. Sabe aquela frase: “você não tem mais idade pra isso”? É uma manifestação desse tipo de preconceito, que Mórris decidiu combater depois de ver o exemplo da sua avó e ao fazer trabalho voluntário junto à população idosa.

Ao conviver com pessoas mais velhas e ver um grande potencial não reconhecido, Mórris se interessou em estudar mais sobre envelhecimento e longevidade. O que nasceu como uma ideia de conectar pessoas de idades diversas, acabou virando um negócio social para criar oportunidades de trabalho para a população 50+ e reduzir a falta de diversidade etária nas organizações.

De Conectando Gerações à Maturi

O primeiro contato do Mórris com o Social Good Brasil foi no SGB Lab de 2014. Com o projeto dele, Conectando Gerações, aprendeu a usar o conceito de Lean Startup para validar e começar o seu negócio de impacto social. Além disso, destaca que a força da rede e da conexão com outros labores foi fundamental. Em 2015, essa plataforma se transformou na MaturiJobs, uma plataforma de vagas 50+. 

Foi com a MaturiJobs que em 2016 Mórris entrou no SGB Camp. Nessa nova experiência, ele destaca o desenvolvimento de uma visão mais holística sobre o negócio: “aprendi a importância de olhar para o impacto de maneira sistêmica, colocar isso no dia-a-dia (como drive) do negócio e saber medi-lo, além de saber se apresentar e conversar com investidores“, conta. 

Foi em 2020 que o seu negócio consolidou o modelo em que segue até hoje. Hoje a Maturi atua em duas frentes: somou-se à MaturiJobs a MaturiAcademy, que além de conteúdo sobre empregabilidade trata também sobre empreendedorismo para pessoas 50+, com cursos, eventos e oportunidades de networking. A Maturi também faz treinamentos e consultorias. 

Colocando o social no empreendedorismo

Empreendedorismo e tecnologia não eram coisas novas para o Mórris. Formado e pós-graduado em Engenharia de Software, resolveu buscar um novo caminho depois de vender uma empresa que tinha com seu pai: “algumas mudanças me mostraram que o mundo corporativo tradicional não era pra mim com toda a competição, pressão e, muitas vezes, falta de ética, com olhar só para o lucro.”

Para a próxima década, Mórris espera que cada vez mais o etarismo seja cada vez mais reconhecido como um problema social relevante. Pois é assim que a sociedade vai se mobilizar para combatê-lo.

Leia também

01 novembro 2022
A Bárbara tinha fome de mundo. Ela nunca parou em um só lugar, sua ambição sempre foi de conhecer,...
Ler Mais
01 novembro 2022
"Eu sou o Oswaldo Oliveira, um ser humano que mora no planeta Terra, trabalhando consigo mesmo e...
Ler Mais
01 novembro 2022
Humano. Essa foi a palavra que o Tiago usou para resumir a experiência com o Social Good Brasil...
Ler Mais
01 novembro 2022
Mais para as mães. É por isso que a Thais vem trabalhando desde 2013, quando criou a iniciativa...
Ler Mais
01 novembro 2022
A Tamila acredita seriamente na importância de construirmos futuros mais inclusivos. Atua e tem...
Ler Mais

Leia também

Bárbara era alegria e furacão - com amor e admiração
Para Oswaldo Oliveira, com amor
SGB 10 anos - Reduzindo desigualdades no acesso à educação e assistência social com Tiago Giusti
SGB 10 anos - Qualidade e dignidade na saúde com Thais Ferreira

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support